Quinta, 18 de Julho de 2024

Classificação das melhores semifinais do Campeonato Europeu

09/07/2024 as 12:56 | Mundo | Da Redaçao
À medida que nos aproximamos do clímax da Eurocopa 2024, a expectativa está em alta, com o final do torneio pronto para proporcionar o tipo de drama e emoção que somente os maiores palcos do futebol podem oferecer. A Alemanha tem desempenhado o papel de anfitriã maravilhosa até agora, com uma hospitalidade fantástica que uniu o continente após uma Copa do Mundo de 2022 que careceu severamente de atmosfera. Aqueles que avaliam as apostas na Euro Semi 1 sabem como as últimas partidas da competição podem ser imprevisíveis.

Muitas vezes, a batalha por uma vaga na final é cautelosa, com as equipes não querendo se comprometer muito, recuando e tornando o jogo tático. Isso leva a muitos jogos de baixa pontuação, com o drama guardado para a disputa de pênaltis ou grandes momentos no final. No entanto, há algumas exceções, e espera-se que esse seja o caso das equipes que estão reservando seu lugar em Berlim.

Com a partida aposta Espanha e França no horizonte, vamos relembrar algumas das semifinais mais memoráveis da história da Eurocopa, partidas que deixaram uma marca indelével no esporte e que ainda são comentadas até hoje.

Alemanha vs. Inglaterra, Euro 1996


A Euro 1996, realizada na Inglaterra, foi um torneio que capturou a imaginação dos fãs de futebol em todo o mundo. O confronto da semifinal entre Alemanha e Inglaterra no Estádio de Wembley continua sendo um dos mais emblemáticos da história do Campeonato Europeu. A atmosfera antes do jogo era elétrica, com os torcedores ingleses esperançosos de "trazer o futebol para casa" pela primeira vez desde o triunfo na Copa do Mundo de 1966.

Entre os principais jogadores da Inglaterra estavam o talismã Alan Shearer, que foi o artilheiro do torneio, e Paul Gascoigne, cuja criatividade no meio-campo foi crucial, embora tenha ficado famoso por um cartão amarelo que o levou às lágrimas em uma dura batalha com os alemães Jürgen Klinsmann e Matthias Sammer.

A partida em si foi tensa e terminou em 1 a 1 após a prorrogação, com gols de Shearer e Stefan Kuntz. A disputa de pênaltis que se seguiu foi estressante, com a Alemanha vencendo por 6 a 5 depois que Gareth Southgate, agora técnico da Inglaterra, perdeu o pênalti decisivo. A Alemanha venceu o torneio, derrotando a República Tcheca na final com um gol de ouro de Oliver Bierhoff.

Itália vs. Alemanha, Euro 2012


O confronto entre Itália e Alemanha em Varsóvia foi uma partida notável pelo desempenho impressionante de Mario Balotelli, cujos dois gols garantiram a vitória da Azzurra por 2 a 1.

As expectativas antes do torneio eram altas para ambas as equipes. A Alemanha era vista como favorita, com uma impressionante variedade de talentos, incluindo muitos membros da equipe do Bayern de Munique que conquistaria o tricampeonato na temporada seguinte sob o comando de Jupp Heynckes. No entanto, a combinação de juventude e experiência da Itália foi demais para o dia.

O primeiro gol de Balotelli foi marcado por uma cabeçada, enquanto o segundo foi um chute estrondoso da entrada da área. Sua comemoração icônica, sem camisa e em forma de estátua, tornou-se uma das imagens mais marcantes do torneio.

Apesar de um pênalti no final, a Alemanha não conseguiu empatar. A Itália avançou para a final, onde acabou sendo superada pela Espanha, perdendo por 4 a 0.

Holanda vs. Dinamarca, Euro 1992


Uma das melhores histórias de azarão de todos os tempos e inspiração para qualquer equipe que esteja enfrentando as probabilidades de apostas na Euro Semi, a equipe da Dinamarca de 1992 reescreveu a história quando levantou o cobiçado troféu.

Os dinamarqueses se classificaram no último minuto após a desqualificação da Iugoslávia e, com baixas expectativas, tornaram-se a surpresa do torneio. Os holandeses eram os atuais campeões europeus e eram os grandes favoritos, com um time que contava com estrelas como Marco van Basten e Frank Rijkaard, do Milan, um dos clubes mais dominantes da história do futebol italiano.

No entanto, a Dinamarca, inspirada pelo brilhante Peter Schmeichel no gol e pelo dinâmico Brian Laudrup, saiu na frente logo no início com Henrik Larsen, que marcou dois gols. A partida terminou em 2 a 2 após a prorrogação, com a Dinamarca mantendo a calma para vencer por 5 a 4 na disputa de pênaltis.

O conto de fadas da Dinamarca não terminou aí; eles surpreenderam a Alemanha na final, vencendo por 2 a 0 e garantindo seu lugar no folclore do futebol.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestões de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com