Domingo, 23 de Junho de 2024

Emendas de Carlão buscam implantar Muralha Paulista no interior de SP

Parlamentar pede recursos e maior número de cidades atendidas com projeto no Estado
29/05/2024 as 06:10 | Estado de São Paulo | Da Redaçao
Duas emendas do deputado Carlão Pignatari ao projeto de lei da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para 2025 buscam garantir a implantação da “Muralha Paulista” na região noroeste do Estado de São Paulo. O projeto, em andamento pelo governo estadual, consiste na instalação e operação de câmeras com leitura de placas capazes de identificar veículos furtados ou roubados. O objetivo é sufocar o crime, impedindo novos delitos ou a circulação de criminosos.

“Já temos bons exemplos da Muralha Paulista em diversas regiões do Estado de São Paulo e por isso queremos aplicar o quanto antes no interior paulista. Então, as emendas de minha autoria propostas no projeto para LDO para o próximo ano visam garantir que o projeto venha para a nossa região. A segurança é uma das prioridades do meu mandato e vou trabalhar muito para que essas iniciativas beneficiem a nossa população”, disse o deputado Carlão Pignatari.

Uma das emendas aumenta de 40 –proposta inicial do governo– para 120 a meta de cidades ligadas ao sistema da Muralha Paulista em 2025. Já a outra emenda remaneja recursos entre as dotações do governo para oferecer aos municípios do interior a possibilidade de adquirir, instalar, manter e suprir os serviços necessários para a implantação das câmeras. São 80 cidades das regiões de governo de Fernandópolis, Jales, São José do Rio Preto e Votuporanga.

A emenda do parlamentar foi publicada nesta segunda-feira (27) no Diário Oficial do Estado e deverá ser analisada pelo relator da LDO antes de ser colocada para aprovação no Plenário da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. A expectativa é de que a votação aconteça até o final do primeiro semestre. “Com a Muralha Paulista, nossos municípios estarão ainda mais protegidos das ações de criminosos. Tenho total confiança que seremos atendidos”, disse Carlão Pignatari.

Operação

A Muralha Paulista permite a ligação de todas as câmeras a um sistema de dados estadual e federal. Podem ser desde câmeras de trânsito até de monitoramento, desde que tenha a capacidade de leitura de placas veiculares. Se algum veículo furtado ou roubado, ou com algum registro negativo, for detectado, a polícia pode ser imediatamente acionada, levando ao impedimento de uma possível ação criminosa. O governo estadual oferece treinamento e capacitação.

Até o ano passado, mais de 7,4 mil câmeras ativas estavam interligadas, de acordo com informações do governo. No noroeste paulista, mais de 80 municípios já têm convênios assinados com o Estado para acessar os dados do sistema da polícia e também para cessão de imagens. O deputado Carlão Pignatari participou da cerimônia de adesão das cidades. “O sistema é o maior big data de dados e informações policiais da América Latina e um dos maiores do mundo”, disse.

O sistema, além de impedir a ocorrência de crimes, auxilia na captura de procurados da Justiça, na apreensão de drogas e armas ilegais, recuperação de veículos roubados ou furtados, além do aumento da produtividade policial. Em 2023, segundo o governo, 19,3 mil infratores foram detidos pelas forças de segurança com auxílio da tecnologia. As apreensões de armas ilegais passaram de 90 no ano, enquanto que as de drogas aumentaram. Já os veículos recuperados quase triplicaram.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestões de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com