Quarta, 24 de Abril de 2024

Ato na Paulista

Foto: Arquivo/Presidência da República
24/02/2024 as 08:56 | Brasil | Valdecir Cremon
O ato pela volta da democracia no Brasil - que está sob um claro estado de exceção desde que Alexandre de Moraes abocanhou todo o Poder Judiciário - terá a presença de 4 governadores, 98 deputados federais, 11 senadores, centenas de prefeitos e vereadores, além de milhares de dirigentes de partidos, amanhã, domingo, na avenida Paulista, em São Paulo (SP). O ex-presidente Jair Bolsonaro diz que o movimento será pacífico.

Notícia sem fontes?


O colunista de O Globo, Lauro Jardim, publicou uma "notícia" afirmando que "ministros do STF" ameaçam prender Bolsonaro se ele "der um pio" sobre a corte no ato de amanhã. Como em outras publicações semelhantes, o jornalista não cita fontes e, portanto, não tem como comprovar o que disse.

Tudo é possível, claro.


Há, sim, um grande risco de Bolsonaro ser preso pela gestapo Polícia Federal já na segunda-feira. Se ocorrer, será um orgasmo para esquerdistas.

Fora Xandão!


O deputado federal Marcel Van Hatten (Novo-RS), disse ontem durante uma live que vai abrir seu discurso com um sonoro "fora, lula" e "fora, Xandão".

Impeachment já!


Não são apenas os 143 deputados que assinaram o pedido de impeachment que querem lula fora do poder executivo. Ontem, chegou a 320 mil assinaturas o abaixo-assinado lançado há 5 dias na plataforma Change.org. A acusação é a mesma: o petista cometeu crime de responsabilidade ao comparar Israel à Hitler na defesa contra o Hamas.

Corte internacional


O presidente comunista também foi denunciado pelo mesmo crime à Corte Penal Internacional de Haia (Holanda).

Repercussão


Os pedidos de impeachment de lula são pauta da imprensa internacional. Sites, jornais e redes de TV de vários países dedicam espaços valiosos à notícia. Ontem, o deputado Gustavo Gayer (PL-GO) deu entrevista em inglês a uma TV dos Estados Unidos para falar do assunto.

Parças


Arthur Lira (PP-AL) já deixou claro que não vai pautar o pedido dos 143 deputados. Sabe por quê? O presidente da Câmara dos Deputados acertou a liberação de R$ 20,4 bilhões em emendas, com lula, na quinta-feira.

Diga com quem andas…


Mesmo pressionado por chefes de dezenas de nações, lula não vai pedir desculpas a Israel e ao povo judeu pelos crimes Ao contráro, ele programa encontros com Vladimir Putin, da Rússia, e Nicolás Maduro, ditador da Venezuela - ambos desafetos de Israel.

Espelho


Parece que está falando de si. Quem assiste o vídeo de lula, gravado ontem no Rio, vê o presidente em um auto retrato ao pedir que o eleitor não vote mais em mentirosos. No mesmo discurso, voltou a chamar Israel de genocida.

Doença mental


Adélio Bispo, aquele membro do Psol que tentou matar Jair Bolsonaro, em 2018, foi autorizado pelo Judiciário a sair da cadeia de Campo Grande (MS) para "prosseguir com tratamento" em um hospital

Demorou


A empresa Paper Excellence está levantando dúvidas de favorecimento ao diretor do Incra em Mato Grosso do Sul, Paulo Roberto da Silva, em documento do órgão que dá razão aos irmãos Wesley e Joesley Batista - sempre eles - na tentativa de cancelamento da venda da empresa Eldorado Brasil, de Três Lagoas. O caso pode ser de corrupção.

Marajó


Artistas globais lacradores estão tentando sobreviver à condenação pública com uma campanha manjada de combate à exploração infantil na Ilha de Marajó (PA) Eles lançaram uma campanha com direito a música, depoimentos e biquinhos ao estilo Xuxa. Só se esqueceram que, em 2022, tentaram assassinar a reputação da ex-ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, que denunciou o caso.

Amor, estranho amor


O filme em que Xuxa faz sexo com uma criança ilustra bem a lacração hipócrita em torno do caso.

Correção


Esta coluna errou, na edição de ontem, que lula torrou R$ 79,2 bilhões a mais do que arrecadou "em janeiro". A farra, na verdade, ocorreu nos primeiros 45 dias do ano.

FRASE


Do deputado federal Osmar Terra - @OsmarTerra - sobre a morte de indígenas na Amazônia brasileira. Ontem, no X-Twitter.

"E agora que no governo Lula estão morrendo mais Yanomamis por ano, que no governo Bolsonaro? “Genocídio”?! O que Lula deixou de fazer para produzir esse resultado trágico? Aliás, nos governos petistas morreram mais indígenas!"
Divulgação/Agência Câmara
MAIS POLÍTICA EM DIA
Brasil
Brasil
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestões de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com