Segunda, 22 de Abril de 2024

Diálogo em roadshows aumenta atração de investimentos, diz Tarcísio

09/02/2024 as 09:21 | Estado de São Paulo | Da Redaçao
O desenvolvimento econômico e a expansão da infraestrutura de São Paulo estão diretamente ligados à capilaridade do diálogo do Governo do Estado com grupos internacionais interessados no portfólio paulista de concessões, parcerias e desestatizações. No penúltimo dia do roadshow pela Europa, o governador Tarcísio de Freitas afirmou que as missões internacionais são essenciais para potencializar a indução do capital privado em projetos de grande porte e atraem investidores e operadores globais que ainda não atuam no território paulista.

“A maneira mais rápida de prover melhores serviços para o cidadão é realmente buscar o capital privado. É isto o que estamos fazendo quando apresentamos os projetos de São Paulo para a iniciativa privada e tentar trazer este capital para o nosso estado. Isso vai proporcionar avanços importantes para a população como a chegada do trem a Campinas e Sorocaba, a ampliação das linhas da CPTM e a expansão do Metrô para a outras cidades da Grande São Paulo”, afirmou Tarcísio em Paris nesta quinta (8).

Tarcísio lidera a comitiva estadual na primeira missão internacional do Governo de São Paulo em 2024. Ao longo desta semana, a gestão estadual participou de reuniões com lideranças de empresas globais na Espanha, na Itália e na França. O grupo está apresentando oportunidades de investimento no estado por meio do PPI-SP (Programa de Parceria em Investimentos de São Paulo).

Além do governador, participam do roadshow os secretários estaduais Rafael Benini (Parcerias em Investimentos), Jorge Lima (Desenvolvimento Econômico) e Lais Vita (Comunicação) e o presidente da InvestSP – agência de promoção de investimentos vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico –, Rui Gomes.

A diversificação de empresas e fundos de investimentos no robusto pipeline estadual também é outra prioridade do Governo de SP. Para Tarcísio, é fundamental que São Paulo apresente os projetos já qualificados ao maior número possível de empresas com expertise mundial em infraestrutura, logística, mobilidade, energia e saneamento. Além de atrair investimentos que ainda não estão no país, a medida assegura mais competição e aplicação de tecnologia de ponta nas obras e serviços para a população.

“As grandes obras estruturantes que São Paulo está tirando do papel serão feitas em conjunto entre o poder público e o capital privado, mas nossa gestão quer que o desenvolvimento avance em muitas frentes. De maneira inteligente e estratégica, o Estado está ampliando o diálogo com empresas globais que já estão olhando para São Paulo. Isso vai atrair capital novo para nossos projetos e aumentar a competição nos leilões”, declarou Tarcísio.

Nesta quinta, a comitiva paulista se reuniu com executivos do grupo Vinci, líder mundial nos segmentos de concessões, energia e construção. No Brasil, a Vinci opera em nove aeroportos, duas rodovias e mais de 20 centrais elétricas, além de 16 mil km de linhas de transmissão de energia elétrica e quatro empresas de infraestrutura. As conversas giraram principalmente em torno dos diversos leilões rodoviários e projetos de mobilidade urbana que serão promovidos pelo Governo de São Paulo, além do túnel Santos Guarujá.

Na sequência, o governador almoçou com executivos do BNP Paribas, uma das maiores instituições financeiras da Europa. No encerramento da agenda do dia, Tarcísio se encontrou com gestores da Alstom, player mundial na produção de veículos e sistemas de transporte público.

“A parceria do público com o privado dá resultados. O cidadão vai perceber isto ao longo do tempo porque vai haver mais linhas de metrô e trens, carros novos chegando, mais conforto, menos tempo de viagem, mais interligação no sistema sobre trilhos, mais tecnologia e conectividade. É isto o que estamos buscando quando a gente apresenta projetos para a iniciativa privada e tenta trazer este capital para o nosso estado”, concluiu o governador.

Reuniões do 3º dia em Paris

Nesta sexta (9), a missão do Governo de São Paulo na Europa se encerra com reuniões com diretores do Stoa, fundo de investimento europeu especializado em projetos de grande escala nas áreas de infraestrutura e energia, com prioridade para atuação em países emergentes. Em São Paulo, o grupo também tem participação no contrato de concessão da Linha 6-Laranja de metrô.

A última reunião do roadshow será com diretores da Transdev, empresa internacional que opera no setor de transporte público em 19 países. O grupo oferece soluções de mobilidade em vários sistemas, como ônibus, BRT (Bus Rapid Transit), trólebus, trens leves, trens urbanos, metrô, transporte marítimo e fluvial, teleférico e compartilhamento de bicicletas.

Oportunidades de R$ 220 bilhões

O Governo de SP tem previsto 13 projetos em leilões ao longo de 2024. Entre eles, estão o Trem Intercidades Eixo Norte, que vai ligar a cidade de São Paulo a Campinas, e concessões e parcerias de infraestrutura rodoviária e ferroviária, além das desestatizações da Sabesp e da Empresa Metropolitana de Águas e Energia (Emae).

A carteira de projetos de concessões, desestatizações e parcerias da atual gestão estadual é estimada em mais de R$ 220 bilhões em capital privado, com 20 projetos qualificados e a previsão de 44 leilões até o final de 2026.
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestões de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com