Segunda, 22 de Abril de 2024

O defensor dos trabalhadores

Foto: Divulgação/Presidência da República
08/02/2024 as 12:44 | Brasil | Valdecir Cremon
Lula disse ontem, durante visita ao complexo de favelas do Alemão, no Rio de Janeiro (RJ), que “nenhuma mulher quer namorar um ajudante geral”, como argumento para defender que os jovens precisam estudar para se profissionalizar. O desprezo à categoria de trabalhadores ocorreu no lançamento da pedra fundamental do campus do Instituto Federal do Rio. É o defensor dos trabalhadores expondo conhecimento, respeito e honestidade.

Bolsonaro provoca aglomeração de trânsito


Jair Bolsonaro cometeu diversos crimes, ontem, durante ato realizado em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo. Paralisou o trânsito, encheu as ruas de gente vestida de verde e amarelo - inclusive as perigosas velhinhas com a Bíblia e vendedores de algodão doce - e, em discurso, defendeu o regime democrático do Brasil, as liberdades constitucionais e a tal “verdade que vos libertará”. Um agressor, homofócio e racista em ação.

O que acontece agora?


Bom, Lula vai continuar reinando como o deus supremo da justiça suprema, e Bolsonaro continuará importunando baleias.

Seu canal de TV


Se você assistir aquele canal de televisão que participou diretamente da campanha da volta do descoordenado ao poder, foi isso o que assistiu, ontem “às 8 horas” em rede nacional. Sem tirar nem pôr, na sequência da campanha de reescrita da história. Lula pode tudo, inclusive com a bênção do STF, e Bolsonaro é o mal que este país não merece ter.

Sobras eleitorais


O STF deve retomar hoje o julgamento da ação que contesta as “sobras eleitorais” da eleição de 2022 e pode determinar a perda de mandato de 7 deputados com uma mudança na forma de cálculo dos votos dados a partidos e aos que “sobraram” na contagem que não alcançou o quociente eleitoral para a definição de vaga. Podem perder o mandato Gilvan Máximo (Republicanos-DF), Lebrão (União Brasil-RO), Lázaro Botelho (PP-TO), Sonize Barbosa (PL-AP), Professora Goreth (PDT-AP), Dr. Pupio (MDB-AP) e Silvia Waiãpi (PL-AP).

Duas caras


Flávio Dino (PSB-MA) disse ontem, em discurso de uma hora de duração, no Senado - onde reassumiu a vaga depois de deixar o Ministério da Justiça - que não entende o “estranhamento” de colegas com o posicionamento do STF em julgar deputados e senadores. Ele defendeu que ministros podem, sim, punir parlamentares, mesmo sem aprovação do plenário de nenhuma das casas legislativas. Detalhe: Dino assume uma vaga no STF dia 22 de fevereiro. Deus salve o Brasil.

Informação escondida por Lula


Chevron, ExxonMobil, Repsol e Shell - algumas das maiores petroleiras do mundo - e a Petrobras devolveram ao governo Lula 15 blocos de exploração d petróleo do pré-sal, nas bacias de Campos (RJ) e Santos (SP). A devolução ocorreu na segunda quinzena de dezembro, mas foi descoberta somente agora, em análise de documentos da Agência Nacional do Petróleo (ANP) compilados pelo site norueguês Upstream, especializado no setor de petróleo e gás.

Por quê?


Resposta simples e do prórpio governo: os poços deram sinais de esgotamento e estão secando. Eram fake?

Mente que nem sente


Depois de afirmar que Bolsonaro deixou milhares de casas populares inacabadas e que itrá construir 286 milhões de casas neste mandato, Lula, agora, disse que vai retomar obras deixadas para trás por Dilma, seu primeiro poste.

Moro jás está cassado


O jurista José Roberto Sade foi escolhido por Lula para a vaga aberta no TRE do Paraná, desde a aposentadoria de Tiago Paiva, no ano passado. Agora, com 7 ministros, o tribunal deve julgar a cassação do senador Sérgio Moro (União), evidentemente já decidida pelos seis que ficaram.

Para encerrar


O super ministro Alexandre de Moraes votou a favor da demissão de servidores públicos, mesmo sem motivos ou qualquer processo administrativo. Ou seja, a demissão de um servidor concursado ficará nas mãos do político de ocasião, se a ação que questiona o direito adquirido passar pelo STF. No Brasil, hoje, o poste mija no cachorro.

FRASE


De Lula para sua plateia, em evento do governo, nesta quarta-feira (6), em Brasília, sobre Bolsonaro.

“O maluco que governou esse país era um aloprado, não entendia nada, a não ser falar bobagem, pregar o ódio e ofender os outros. O cara deixou morrer 700 mil pessoas dizendo que o Covid era uma gripezinha. Um cara ignorante como ele jamais deveria ter sido presidente”.
Reprodução/Youtube
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestões de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com