Alunos de medicina ficam pelados e simulam masturbao durante jogo - regiaonoroeste.com
Sexta, 29 de Setembro de 2023

Alunos de medicina ficam pelados e simulam masturbao durante jogo

18/09/2023 as 15:53 | So Paulo | G1
Estudantes do curso de medicina da Universidade Santo Amaro (Unisa) ficaram pelados e simularam uma masturbao durante um jogo de vlei feminino de um campeonato universitrio.

Nas redes sociais, os vdeos foram compartilhados afirmando que os estudantes simularam uma masturbao coletiva no campeonato Intermed, que ocorreu no ltimo final de semana.

Segundo apurado pela reportagem do g1, entretanto, o caso ocorreu em abril, no torneio Calo 2023, em So Carlos, no interior do estado, mas ganhou repercusso neste domingo (17), aps um vdeo de repdio ao ato viralizar nas redes sociais.

Os alunos fazem parte do time de futsal da faculdade e estavam na plateia. Eles abaixaram as calas enquanto o time de vlei feminino jogava contra a Universidade So Camilo. Nas imagens, eles aparecem encostando nas prprias partes ntimas.

Em nota, a Universidade So Camilo confirmou que o episdio aconteceu durante um campeonato no interior do estado, em abril.

"O Centro Universitrio So Camilo informa que nossa Atltica do curso de Medicina no participa do Intermed. Porm, em abril deste ano participou de outro evento esportivo chamado Calomed, quando nossas alunas disputaram um jogo contra a equipe da Unisa. Os alunos da Unisa, saindo vitoriosos, segundo relatos coletados, comemoraram correndo desnudos pela quadra. No foi registrada, naquele momento, nenhuma observao por parte das nossas alunas referente importunao sexual. O Centro Universitrio So Camilo apoia todos os nossos alunos e no compactua com quaisquer atos que possam atentar contra o pudor e os bons costumes."

O Centro Universitrio So Camilo alegou ainda que o caso pode ser enquadrado como atentado ao pudor, crime de notificao individual, mas que nenhuma aluna da faculdade registrou a ocorrncia.

J a Universidade Santo Amaro, procurada desde o ltimo domingo pela reportagem, no se manifestou.

Aps a repercusso, a Unio Nacional dos Estudantes divulgou nota pedindo a responsabilizao dos estudantes envolvidos.

O Ministrio das Mulheres tambm se pronunciou sobre o caso nesta segunda (18).

"Romper sculos de uma cultura misgina uma tarefa constante que exige um olhar atento para todos os tipos de violncias de gnero. Atitudes como a dos alunos de Medicina, da Unisa, jamais podem ser normalizadas elas devem ser combatidas com o rigor da lei. Em parceria com o @min_educacao, o Ministrio das Mulheres refora seu compromisso de enfrentar essas prticas que limitam ou impossibilitam a participao das estudantes como cidads. Vamos seguir trabalhando para que as universidades sejam espaos seguros, livres de violncia."

Redes sociais
No final de semana, o influenciador Felipe Neto repostou o vdeo com as imagens cobrando resposta da Unisa.

"Ol @UnisaOficial - o Brasil est esperando o posicionamento de vcs quanto aos alunos de medicina q se masturbaram publicamente nos jogos universitrios, cometendo crimes. A faculdade no vai se pronunciar? No vai fazer nada?", questionou.

Outros internautas tambm usaram as redes para cobrar posicionamento da universidade, que segue sem se manifestar. A reportagem do g1 procurou pela assessoria ao menos cinco vezes, sem retorno sobre o caso.

"Futuros mdicos, estudantes da @unisa invadem a quadra durante um jogo feminino da Intermed, calas arriadas, expondo o pnis e simulando masturbao. Entendem porque no canso de falar aqui sobre a grave crise tica da profisso mdica?", escreveu uma jovem nas redes socias.

"O time de futsal masculino da Faculdade de Medicina de Santo Amaro se masturbou coletivamente num jogo de vlei feminino. isso. Como a gente pode estar falando de qualquer outro assunto nesse momento?", questionou outra usuria da plataforma.

No perfil da atltica de medicina da Unisa, inmeras pessoas cobraram uma resposta sobre o caso.

Nesta segunda (18), eles divulgaram uma nota que no esclarece o ocorrido, apenas informa que as imagens "no so contemporneas" e diz que no representam "princpios e valores da atltica".
MAIS LIDAS
� vedada a transcri��o de qualquer material parcial ou integral sem autoriza��o pr�via da dire��o
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugest�o de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com