Brasil deve atualizar sua poltica para continente africano, diz Lula - regiaonoroeste.com
Domingo, 03 de Dezembro de 2023

Brasil deve atualizar sua poltica para continente africano, diz Lula

25/05/2023 as 16:29 | Brasil | Agncia Brasil
O presidente Luiz Incio Lula da Silva afirmou, nesta quinta-feira (25), que o atual dinamismo da frica exige que o Brasil atualize sua poltica para o continente. A frica uma das regies que mais cresce no mundo. Sua relevncia no comrcio global expressiva, disse, reafirmando o apoio do Brasil para entrada da Unio Africana no G20.

Segundo o presidente, a Zona de Livre Comrcio Continental Africana, que entrou em vigor em 2021, a maior do mundo, com 1,3 bilho de pessoas e Produto Interno Bruto (PIB soma de bens e servios produzidos) de US$ 3,4 trilhes. J o comrcio bilateral do Brasil com a frica, em 2022, foi um tero menor que o valor de 2013, quando o fluxo chegou a quase US$ 30 bilhes.

Lula participou de um almoo para marcar o Dia da frica e pelo encerramento do seminrio Brasil-frica: Relanando Parcerias, no Palcio do Itamaraty, em Braslia. Entre os convidados estavam ministros de Estado, parlamentares e os embaixadores e encarregados de pases africanos.

Ao longo de quatro dias, os participantes do seminrio debateram questes sobre cooperao para o desenvolvimento, intercmbio educacional, equidade de gnero, empreendedorismo, incluso social, economia criativa, diversidade e desafios internacionais contemporneos. O evento foi promovido pelo Ministrio das Relaes Exteriores e a Fundao Alexandre de Gusmo, vinculada ao Itamaraty.

Nossa relao com a frica uma poltica de Estado que perpassa o conjunto da sociedade brasileira. Ser conduzida como prioridade pelas distintas pastas do governo, com o engajamento ativo da academia, dos meios de comunicao e da sociedade civil, disse Lula ao acrescentar que o Brasil precisa ampliar a presena na frica de forma duradoura, com a abertura de embaixadas, centros culturais e escritrios de instituies brasileiras como a Embrapa, a APEX, o SENAI e a Fiocruz.

Significa, tambm, apoiar a internacionalizao de empresas brasileiras, de forma a responder ao chamado africano por investimentos e gerar conhecimento, emprego e renda, destacou.

O presidente citou ainda as agendas comuns e oportunidades de parcerias nas questes ambiental, transio energtica, comunicaes, acesso sade e combate fome.

Combate ao racismo
Para Lula, a promoo da igualdade racial tambm um eixo contnuo ligando as polticas nacionais atuao internacional dos pases. Mais uma vez, ele repudiou os ataques racistas direcionados ao atacante brasileiro Vinicius Jnior, do Real Madrid, no ltimo domingo (21), no duelo com o Valncia pelo Campeonato Espanhol.

No toleraremos racismo nem contra brasileiros, nem contra africanos no Brasil, disse. Vamos reassumir o protagonismo em iniciativas internacionais em favor de populaes afrodescendentes, acrescentou o presidente.

Lula afirmou que vai propor a prorrogao da Dcada Internacional de Afrodescendentes convocada pelas Naes Unidas (ONU). O ano de 2024 marca o fim dessa campanha. Sua implementao, no Brasil, foi comprometida pelo descaso das autoridades. Vamos propor a prorrogao da iniciativa na prxima Assembleia Geral [em setembro], disse.

Vaga no G20
Como parte da retomada das relaes internacionais, no ltimo domingo (21), durante a visita ao Japo, o presidente Lula teve uma reunio com o presidente de Comores, Azali Assoumani, atual presidente da Unio Africana. Na ocasio, ele anunciou o apoio do Brasil demanda do grupo de 54 pases africanos por uma vaga no G20, a exemplo da Unio Europeia, que membro do Grupo.

J contamos com a participao da frica do Sul, mas a representatividade do grupo pode ser ampliada com o ingresso da Unio Africana e de outros pases do continente, disse Lula.

Em novembro deste ano, o Brasil vai assumir a presidncia temporria do G20, que atualmente est com a ndia. O Grupo dos Vinte (G20) composto por 19 pases (Argentina, Austrlia, Brasil, Canad, China, Frana, Alemanha, ndia, Indonsia, Itlia, Japo, Coreia do Sul, Mxico, Rssia, Arbia Saudita, frica do Sul, Turquia, Reino Unido e Estados Unidos) e a Unio Europeia. Os membros representam cerca de 85% do Produto Interno Bruto (PIB) global, mais de 75% do comrcio global e cerca de dois teros da populao mundial.

Ao defender a ampliao da participao de pases emergentes na governana global, Lula afirmou que algo semelhante ocorre com as instituies financeiras internacionais, que no tm atendido s necessidades dos pases em desenvolvimento.

Muitos ainda se veem pressionados por condicionalidades e asfixiados por dvidas impagveis. Queremos que o Banco dos Brics [bloco formado por Brasil, Rssia, ndia, China e frica do Sul] se consolide como alternativa de financiamento e vamos fortalecer nosso engajamento com o Banco Africano de Desenvolvimento, completou o presidente.
MAIS LIDAS
� vedada a transcri��o de qualquer material parcial ou integral sem autoriza��o pr�via da dire��o
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugest�o de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com