Frente Parlamentar em Defesa da Polcia Civil lanada na Alesp - regiaonoroeste.com
Segunda, 29 de Maio de 2023

Frente Parlamentar em Defesa da Polcia Civil lanada na Alesp

Entidades que prestigiaram lanamento do colegiado entoam pedido de valorizao da categoria e seus servidores
24/05/2023 as 09:18 | Estado de So Paulo | Da Redaao
A Frente Parlamentar em Defesa da Polcia Civil foi lanada, nesta segunda-feira (22), na Assembleia Legislativa do Estado de So Paulo. Coordenado pelo deputado Reis (PT), o grupo suprapartidrio ir buscar solues para diversas demandas da categoria.

"A Polcia Civil vem passando por um processo de desmonte, de precarizao, de sucateamento nesses ltimos anos. Ento, a frente parlamentar ir defender a instituio e defender que o Governo faa essa reestruturao", afirmou Reis.

Alm do deputado, participaro das atividades os parlamentares Teonilio Barba (PT), Ana Perugini (PT), Carlos Giannazi (PSOL), Dr. Jorge do Carmo (PT) e Paulo Fiorilo (PT).

Carlos Giannazi parabenizou o trabalho e luta dos servidores da Polcia Civil, mas lamentou sua baixa remunerao. " uma das polcias mais competentes e respeitadas do Brasil, mas vivemos um paradoxo, uma contradio. Ao mesmo tempo em que muito respeitada, ela uma das mais mal pagas do pas", destacou o parlamentar.

Joo Batista Rebouas da Silva Neto, presidente do Sindicato dos Investigadores de Polcia do Estado de So Paulo, celebrou a oportunidade que a Frente Parlamentar est dando para a categoria de discutir suas demandas na Alesp e pregou a unio das entidades para que conquistem melhorias.

"Poucas vezes a gente teve essa oportunidade de vir at a Assembleia falar das mazelas que esto afetando a Polcia Civil. Por isso, vamos, junto com o deputado Reis e demais entidades que se uniram, fazer de So Paulo a melhor segurana do pas", disse Rebouas.

Bola de Neve

De acordo com as mais de dez entidades, associaes e sindicatos que estiveram presentes no evento, os problemas encarados pela Polcia Civil so inmeros e se somam. Segundo eles, tudo parte de uma baixa valorizao dos profissionais das diversas reas que compem a corporao.

A sequncia de obstculos que os policiais civis enfrentam comea por dois fatores: a falta de efetivo, j que, segundo Reis, o dficit de mais de 16 mil profissionais, e a baixa remunerao. Ambos so responsveis por forar os funcionrios a trabalharem mais do que deveriam, seja porque precisam suprir a falta de colegas ou porque precisam fazer trabalhos paralelos, os famosos ?bicos?, para ganhar um pouco mais de dinheiro no fim do ms.

Essa sobrecarga de trabalho, por sua vez, causa exausto fsica e mental, desmotivando e adoecendo os policiais. Com esse cenrio, aqueles que so responsveis por proteger a sociedade, se enxergam incapazes de exercer suas funes.

Alberto Sabino de Oliveira, presidente da Adispesp (Associao de Defesa dos Integrantes da Secretaria de Segurana Pblica do Estado de So Paulo), disse que espera que a Frente Parlamentar mexa com os deputados e com o Governo do Estado e que mudanas sejam feitas a partir dela. "A populao no aguenta mais. O policial desmotivado e mal remunerado no tem condies psicolgicas de defender a sociedade. Ele tem problema com a famlia, tem que fazer bico", relatou.

Na mesma linha, o Sindicato dos Delegados de Polcia do Estado de So Paulo, que foi representado pela presidente Jacqueline Valadares, defendeu que o investimento na Polcia Civil deve ir alm do aumento da remunerao. Segundo Jacqueline, os servidores devem ser valorizados no mbito pessoal, para que possam prestar um bom atendimento populao.

"Hoje, os policiais civis esto estafados. Ns temos inmeros casos de licenas mdicas em decorrncia de problemas psicolgicos, por problemas como a sndrome de burnout. H uma necessidade de preocupao, no s com o aspecto financeiro, mas tambm no aspecto pessoal", afirmou.

O coordenador da frente, o deputado Reis, disse ainda que o colegiado ir debater o fato de o salrio ser calculado como uma profisso de nvel mdio, mesmo sendo exigido ensino superior para entrar na corporao, alm da recomposio estrutural da Polcia, que, segundo ele, necessita de reformas nas instalaes prediais, viaturas e equipamentos.
MAIS LIDAS
� vedada a transcri��o de qualquer material parcial ou integral sem autoriza��o pr�via da dire��o
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugest�o de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com