Financiadores do garimpo tm maior responsabilidade, diz delegado - regiaonoroeste.com
Domingo, 26 de Marco de 2023

Financiadores do garimpo tm maior responsabilidade, diz delegado

09/02/2023 as 08:48 | Brasil | Agncia Brasil
O delegado da Polcia Federal Humberto Freire, que atua nos inquritos abertos para apurar a crise humanitria da Terra Indgena Yanomami, afirmou nesta quarta-feira (8), em Boa Vista, que financiadores do garimpo ilegal em terra indgena tm maior parcela de responsabilidade criminal.

"As pessoas sero punidas na medida de sua culpabilidade. As pessoas que financiam, as pessoas que fazem lavagem daquele lucro auferido criminosamente com a retirada desse minrio, elas tm uma responsabilidade muito maior. E isso est sendo investigado dentro dos inquritos que foram instaurados pela PF", disse durante coletiva de imprensa ao lado de ministros do governo federal.

O delegado da PF acompanhou a visita de uma comitiva ministerial formada pelos ministros da Defesa, Jos Mcio, dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, e dos Povos Indgenas, Sonia Guajajara. A presidente da Fundao Nacional dos Povos Indgenas (Funai), Jonia Wapichana, e os comandantes do Exrcito, Marinha e da Fora Area tambm acompanham o grupo. Durante a tarde, eles visitaram a Casa de Sade Indgena Yanomami, a Casai, em Boa Vista.

Inquritos
So, at o momento, trs inquritos abertos pela PF. Um deles investiga o crime de genocdio contra o povo yanomami. Outro inqurito busca identificar esquemas de lavagem de dinheiro do garimpo ilegal. H ainda um terceiro inqurito que apura crimes correlatos, incluindo fraudes em contratos pblicos da sade indgena.

Humberto Freire tambm destacou que as aes para reprimir o crime na terra indgena j esto em curso. "Ns j tivemos aes de destruio de equipamentos ilegais empregados neste crime. J tivemos priso de pessoas que estavam dentro da rea. Obviamente que a gente precisa ter fases dessa operao. Ns temos aes programadas e sero implementadas, com vistas , dentro de todas essas fases, termos a retirada de todos os garimpeiros por completo", destacou.

Questionado sobre as aes em andamento, o ministro da Defesa citou o trabalho de apoio logstico das Foras Armadas e do papel da Justia na punio de quem for comprovadamente envolvido em prticas criminosas.

"Ns estamos por conta do trabalho, quem cuida da logstica disso tudo a Fora Area Brasileira. Cada um tem sua funo, quando chegar essa vez, vai ficar por conta da Polcia Federal e da Justia ver quem so os culpados, que sero punidos. A Justia quem vai avaliar, a Polcia Federal tambm. Cada um vai fazer sua parte", afirmou.

Equipes do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renovveis (Ibama), Funai e da Fora Nacional de Segurana Pblica destruram, nesta tera-feira (7), um helicptero, um avio, um trator de esteira e estruturas que serviam de apoio logstico aos garimpeiros na Terra Indgena Yanomami.

Proteo de lideranas
O ministro dos Direitos Humanos comentou sobre a possibilidade de incluir lideranas indgenas no programa de proteo de defensores dos direitos humanos, que assegura o acompanhamento de efetivo de segurana contra quem tem a vida ameaada.

"Assim que identifica a possibilidade algum que, potencialmente, tenha a sua vida ameaada, ou sua integridade fsica, imediatamente toma as providncias para a incluso no programa de proteo dos defensores dos direitos humanos, que o que a gente tem que fazer", afirmou Silvio Almeida.

Agenda
Antes da visita Casai, os ministros Jos Mcio e Silvio Almeida visitaram s instalaes da Operao Acolhida, que trabalha com a recepo dos imigrantes venezuelanos. Eles conheceram a Base da Operao, o posto de triagem, o Centro de Interiorizao, alm dos abrigos.

Amanh (9), a comitiva dos ministros viaja ao polo base de Surucucu, a cerca de uma hora de voo de Boa Vista. O local um dos pontos de referncia da Terra Yanomami e possui um peloto do Exrcito, alm de unidade de atendimento mdico aos indgenas. neste ponto de apoio que h uma pista de asfalto para pousos e descolagens. Essa pista passa atualmente por uma reforma para retomar a capacidade de receber aeronaves maiores. Aps a visita, a comitiva retorna a Braslia.
MAIS LIDAS
� vedada a transcri��o de qualquer material parcial ou integral sem autoriza��o pr�via da dire��o
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugest�o de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com