Ministra da Cultura diz que desafios vo alm da recriao da pasta - regiaonoroeste.com
Domingo, 26 de Marco de 2023

Ministra da Cultura diz que desafios vo alm da recriao da pasta

09/02/2023 as 08:37 | Brasil | Agncia Brasil
Os desafios do Ministrio da Cultura vo muito alm da recriao de uma pasta extinta por um governo que trabalhou rotineiramente contra a cultura. Abrangem tambm, alm da retomada de polticas culturais, trabalhos visando ressignificao do conceito de cultura para pessoas que, em meio a tantas manipulaes, tiveram vises distorcidas sobre esse elemento que, nas palavras da ministra Margareth Menezes, a alma da nao e a alma de um povo.

Ao receber jornalistas para um caf da manh, a ministra falou sobre os primeiros dias no cargo, antecipou projetos e enumerou alguns dos principais desafios a serem enfrentados. Recriamos h 14 dias o ministrio. O que encontramos foram projetos captados e liberados, porm bloqueados desde 2020 sem qualquer justificativa.

O nvel de desmonte foi gigantesco e atingiu todas as reas, afirmou o secretrio executivo Mrcio Tavares. A Secretaria de Especial de Cultura no executava nenhuma poltica cultural. Tudo estava parado h anos, exceto emendas parlamentares daqueles que eram mais prximos do governo anterior, disse.

Como consequncia, acrescentou a ministra, em poucos anos, o Brasil caiu da 7 para a 13 posio como pas que mais influencia a cultura no mundo.

Perguntada sobre a pior coisa encontrada no ministrio, Margareth Menezes disse que o que mais mexeu com ela foram os depoimentos que ouviu dos servidores. Ouvi muitos depoimentos de assdio moral, inclusive de gente proibida de usar mscara.

Oramento histrico
Ministra e secretrio mostraram-se satisfeitos com o oramento de R$ 5 bilhes previstos para a pasta. um oramento histrico o deste ano, e nos dar condies de recuperar a estrutura do ministrio, bem como de retomar um conjunto de polticas, disse Margareth.

Ela destacou a volta do Conselho Nacional de Incentivo Cultura, enquanto ferramenta de democratizao e debate para as polticas culturais. Esta era uma comisso democrtica, que passou a ter [suas atribuies] feitas por uma pessoa apenas, mas vamos retomar essa apreciao que era feita pela sociedade.

Ainda no mbito da participao popular nas polticas culturais, o ministrio pretende elaborar um cronograma de conferncias. A expectativa que o primeiro encontro ocorra de forma presencial entre novembro e dezembro deste ano.

Lei Rouanet
Sobre a retomada da Lei Rouanet programa do governo federal que permite a pessoas fsicas e jurdicas aplicar parte do Imposto de Renda em eventos culturais , a ministra disse que est em elaborao um decreto que vai reposicionar a Lei Rouanet, levando em conta as transversalidades que o governo Lula traz.

De acordo com a ministra, o fomento cultura ser cada vez mais descentralizado e ter como prerrogativa buscar e incentivar projetos fora do eixo central que o Sudeste. Margareth Menezes lembra, no entanto, que quem escolhe os eventos culturais a serem beneficiados so os patrocinadores. Vamos conversar com eles para mostrar que cultura um olhar para a diversidade.

Alm disso, vamos mostrar que cultura gera retorno econmico para o pas. Cada real investido em cultura gera de R$ 1,5 a R$ 1,6 de retorno. Ser a volta de funcionamento deste mercado que um setor de mobilidade econmica. A cultura voltou, e os trabalhadores da cultura merecem respeito, porque fazem um trabalho como qualquer outro da indstria brasileira. Afinal, so 5 milhes de trabalhadores na cultura, argumentou.

CEUs
Margareth Menezes acrescentou que retomar os centros de arte e esporte unificados (CEUs). Vamos fazer a manuteno dos existentes e reconstruir CEUs porque atendem quem mais precisa. Precisamos de bibliotecas, cinemas. Cultura , alm de identidade, um setor de mobilizao econmica. E as periferias sero muito importantes para termos capilaridade onde ministrio e empresas no chegam, acrescentou.

Segundo ela, as crticas feitas pelo governo anterior a polticas e movimentos culturais deixaram uma sequela, inclusive conceitual, sobre o que a cultura, bem como sua importncia. Falavam que artista bandido. Como se pode aceitar isso?, indagou a ministra.

No s ministrio, mas artistas tero papel fundamental para reverter essa situao e ressignificar para essas pessoas vtimas de manipulaes polticas o conceito da palavra cultura.

A ressignificao vir com a gente mostrando a seriedade do ministrio; com a gente demonstrando uma nova maneira de relacionamento com a sociedade, fazendo com que os prprios trabalhadores da cultura se manifestem, disse.

Nesse sentido, ser muito importante que tanto fazedores como executores de cultura atuem porque so eles os que tm a credibilidade maior. A ao do ministrio ser a de prover, complementou.
MAIS LIDAS
� vedada a transcri��o de qualquer material parcial ou integral sem autoriza��o pr�via da dire��o
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugest�o de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com