Ministrio da Sade aponta falhas no atendimento aos Yanomami - regiaonoroeste.com
Terca, 21 de Marco de 2023

Ministrio da Sade aponta falhas no atendimento aos Yanomami

08/02/2023 as 11:53 | Brasil | Agncia Brasil
Estruturas de atendimento em condies precrias, falta de profissionais e uma desassistncia generalizada. Essas so as principais concluses de um relatrio do Ministrio da Sade sobre a situao da sade na Terra Indgena (TI) Yanomami, em Roraima.

A populao da etnia vive uma crise humanitria grave. Afetados pela presena do garimpo ilegal em suas terras, os indgenas dessa regio convivem com destruio ambiental, contaminao da gua, propagao de doenas e violncia. A situao histrica, mas se agravou nos ltimos quatro anos.

A equipe da Secretaria Especial de Sade Indgena (Sesai), que vinculada ao Ministrio da Sade, levantou as informaes do relatrio entre os dias 15 e 25 de janeiro deste ano. No dia 20 de janeiro, o presidente Luiz Incio Lula da Silva decretou Emergncia em Sade Pblica de Importncia Nacional e criou o Centro de Operaes de Emergncias em Sade Pblica (COE), responsvel por coordenar as medidas para resolver a crise.

A TI Yanomami, a maior do Brasil em extenso territorial, tem uma populao de 30,5 mil indgenas, sendo pelo menos 5,6 mil crianas menores de 5 anos. Ao todo, h 68 polos base para atendimento primrio em sade, mas a situao dessas unidades precria.

"De fato, temos uma situao de muita precariedade na nossa infraestrutura e, a partir desse plano, estaremos realizando todas as melhorias, para alm do oramento que a Sesai j tem. H uma deciso da Presidncia da Repblica, do Ministrio da Sade, de conseguir uma dotao oramentria especfica para mitigar e para resolver essas situaes aqui no territrio Yanomami", afirmou o titular da Sesai, Ricardo Weibe Tapeba, em entrevista coletiva na tarde de ontem (7). Ele est em Boa Vista acompanhando as aes de enfrentamento crise.

A equipe que fez o levantamento para o relatrio comeou investigando a denncia de trs bitos de crianas, que ocorreram entre 24 e 27 de dezembro do ano passado. O documento destaca que, na ocasio, chegaram a ser abertos 17 chamados aeromdicos para casos graves que exigiam transporte imediato. J em janeiro, a equipe da misso exploratria constatou pelo menos dez remoes por dia, sendo que 23 crianas foram resgatadas de uma s vez em uma delas.

Somente em janeiro, de acordo com o COE, foram efetuadas 223 remoes, sendo 111 deslocamentos dentro do territrio e 112 para Boa Vista. Segundo as equipes locais, os principais agravos de sade na regio so de malria, pneumonia, desnutrio e acidente com animais peonhentos.

Hoje tarde, os ministros da Defesa, Jos Mucio, e dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, desembarcam na Base Area de Boa Vista. Eles vo cumprir uma srie de agendas no estado at amanh. Na primeira parte da viagem, eles visitam a Base da Operao Acolhida, que recebe os imigrantes venezuelanos, incluindo visita ao posto de recepo, ao Centro de Coordenao de Interiorizao e aos abrigos.

Em seguida, eles faro uma vistoria na Casa de Sade Indgena Yanomami (Casai), tambm na capital. J na quinta-feira (9), ambos embarcam para uma visita ao polo de Surucuru, que um dos centro de referncia no territrio. O local fica a cerca de uma hora e meia de voo da capital do estado. Eles retornam de l no mesmo dia e voltam a Braslia.

Ameaas
Outro ponto destacado no relatrio a situao de insegurana dentro do territrio, por causa da presena de garimpeiros. H pelo menos quatro polos de atendimento fechados na regio de Surucucu e trs em outras localidades, devido a graves ameaas. Para se ter uma ideia, um desses polos chegou a ser reformado, mas no pde ser reaberto. O governo federal estuda incluir lideranas indgenas Yanomami no servio de proteo de defensores de direitos humanos.

Outro fator que dificultou o atendimento s pessoas na regio foi a falta de insumos, em especial, de medicamentos. As remoes de urgncias necessitam de insumos como carrinho de parada, oxignio medicinal em cilindro pequeno, desfibrilador automtico externo (DEA), suporte de soro, mas nada disso estava disposio da equipe no momento do trabalho de campo.

O secretrio especial da sade indgena criticou ainda o que chamou de aparelhamento poltico no servio pblico de assistncia sade do povo Yanomami. Segundo ele, uma auditoria realizada pelo prprio Ministrio da Sade no DSEI Yanomami j identificou irregularidades em contratos da unidade, e a Polcia Federal ainda investiga o envolvimento de agentes polticos em conluio com garimpeiros.
MAIS LIDAS
� vedada a transcri��o de qualquer material parcial ou integral sem autoriza��o pr�via da dire��o
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugest�o de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com