CPFL registra mais de 150 interrupções de energia por queimadas - regiaonoroeste.com
Segunda, 03 de Outubro de 2022

CPFL registra mais de 150 interrupções de energia por queimadas

09/08/2022 as 14:00 | Região | Gazeta do Interior
As queimadas podem ter duas causas: humanas ou naturais, e o tempo seco, aliado à ação dos ventos, pode fazer as chamas aumentarem e se proliferarem. Além disso, a ausência de chuvas – comuns nessa época do ano – faz com que as queimadas em larga escala aumentem.

O assunto é discutido com grande empenho pelas distribuidoras e transmissoras de energia elétrica, pois há sério risco de incêndio em terrenos baldios ou áreas rurais sob as redes de distribuição e transmissão.

Um levantamento feito pelo Centro de Operações da CPFL Paulista mostra que, apenas nas cidades que contemplam a região de São José do Rio Preto, durante 2021, foram contabilizadas 158 queimadas (de todas as proporções, sejam no campo ou na área urbana) responsáveis por interrupções no fornecimento de energia. Nos primeiros seis meses de 2022, o número já chega a 35.

"Nosso trabalho de conscientização com o Guardião da Vida visa diminuir, ano após ano, o número de queimadas e ter o menor impacto possível no serviço prestado, e também alertar que, de modo geral, são prejudiciais para o meio ambiente e à saúde humana. Além dos prejuízos à distribuidora, as queimadas geram destruição ambiental dos biomas e áreas que elas afetam, além de emitirem gases poluentes e fumaça, que causam mal à saúde, quando inalados", afirma Evandro Souza Freire, gerente de operações de Campo da CPFL Paulista.

Os incêndios sob a rede de distribuição de energia são, muitas vezes, causados pelo uso do fogo como método de poda de algumas plantações. "O impacto das queimadas é maior ainda quando acontecem sob as linhas de transmissão, responsáveis pelo abastecimento de regiões inteiras", reforça Freire.

Entre os municípios com mais interrupções na região de São José do Rio Preto em 2021, a cidade lidera o ranking com 63 ocorrências. Tanabi ocupa a segunda posição com 19 casos e José Bonifácio fica em terceiro lugar, com 14 ocorrências.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com