Quarta, 27 de Outubro de 2021

Vídeo: tempestade de poeira engole Olímpia, Ribeirão e Franca

27/09/2021 as 09:23 | Região | DL News
Uma densa nuvem de poeira, acompanhada por uma forte ventania, assustou moradores de Franca e outras cidades da região de Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo), na tarde de domingo (26). Atípico, o fenômeno que afetou a visibilidade no trânsito e obrigou comerciantes a fecharem as portas também atingiu Olímpia.

Moradores relataram dificuldade para respirar. Olimpienses gravaram vídeos pelas ruas e postaram na internet. (Veja abaixo). O fenômeno também foi visto em Ribeirão Preto, Orlândia, Dumont e Jardinópolis. Em todas essas localidades houve falta de energia em alguns bairros assim como queda no serviço de internet.

O comerciante Eduardo Rodrigues Sanches, 56, foi levar o filho a um supermercado na avenida Antônio Barbosa Filho quando percebeu o céu escurecido na região do Franca Shopping. Em seguida, tomou a rodovia Cândido Portinari, sentido Bairro Vera Cruz, e enfrentou a tempestade de poeira durante o percurso.

"Foi uma cena apavorante, ficou tudo tomado pela poeira, eu não enxergava nada na minha frente. Do lado, muitas sacolas, folhas e papéis estavam voando para todo lado e até o carro sacudia com o vento. Todo mundo ligou o pisca alerta dos carros. Fiquei com medo porque a gente não pode subestimar a força da natureza.”

A estiagem prolongada na região, que contribuiu para a propagação de incêndios de grandes proporções tanto em áreas de proteção ambiental quanto em plantações, favoreceu a criação da nuvem de poeira.

Moradora do Residencial Amazonas, em Franca, a jornalista Ana Luisa Silva, 38, disse que passou momentos de medo quando a cidade ficou encoberta pela poeira e foi atingida por rajadas de vento.

"Pela janela, eu vi a nuvem de poeira vindo para a direção do meu apartamento e fiquei bem assustada. Na verdade, parecia que o mundo estava acabando, sabe? Quando encobriu o bairro, o condomínio onde eu moro, fiquei com bastante medo. Foi questão de uns quatro minutos e ficou tudo escuro”, afirmou ela, que observou o fenômeno por volta das 16h30.

A analista de sistemas Nise Peres, 43, estava na calçada com a filha de 13 anos e dois sobrinhos, um com 5 anos, outro com 1, quando percebeu a nuvem de poeira se aproximando. Ela conta que não conseguiu distinguir se era chuva até que sentiu o gosto de terra na boca.

"Eu olhei para o bairro da Estação e vi nuvens em tons de rosa amarronzado vindo em nossa direção. De repente, as folhas que estavam no chão começaram a voar e as árvores balançando muito forte. Aí eu senti gosto de poeira. Corri para fechar a casa e colocar as crianças para dentro. A casa toda está suja e justamente neste momento com falta d´água.”

Após a nuvem de poeira, choveu na cidade com relâmpagos e trovoadas. Outros municípios da região também foram afetados pelo fenômeno. Um deles foi Dumont, a 22 quilômetros de Ribeirão Preto.

O fenômeno assustou também outros moradores da região. Em Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo), a empresária Edna Santos, 54, estava preparando a festa de aniversário da filha, na sacada do oitavo andar do prédio onde moram, no bairro Jardim Irajá, zona sul, quando se deparou com a visão "estranha e ao mesmo tempo assustadora", nas palavras dela.

"Todos nós em casa ficamos com medo de acontecer uma tragédia. A cortina de vidro vibrou muito com o vento forte, parecia que ia quebrar tudo. Era uma mistura gigante de nuvens de chuva com poeira de terra e de queimada. Um horror."

Edna conta que em alguns pontos da cidade houve falhas na distribuição elétrica. "Moro em Ribeirão desde que nasci e nunca tinha visto algo assim. Reação da natureza às mazelas produzidas pelo bicho homem", disse a empresária.

De acordo com especialistas, a crise do clima tem como uma de suas consequências a ocorrência de eventos extremos.

"Foi assustador. Um misto de ventania, poeira e muita chuva. A água estava na cor da terra. Houve alagamentos em diferentes pontos da cidade. A tempestade fez ainda a maioria dos bairros ficar sem luz elétrica. Parecia filme catástrofe", relatou um dos moradores.

MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com