Domingo, 26 de Setembro de 2021

Vereador usou imagem alterada de partido comunista italiano

24/07/2021 as 10:05 | S. J. do Rio Preto | SBT Interior
A imagem que gerou revolta e indignação esta semana nas redes sociais, postada pelo vereador Anderson Banco (PL) de Rio Preto, foi alterada. Ela tem origem em um flyer usado por um partido comunista italiano com sede em Milão. A figura faz referência a resistência ao capitalismo, representado pela garra negra, que no caso é visto como uma entidade sombria e negativa para os princípios da ideologia do partido italiano.

O Partito Dei Comitati Di Appogio Alla resistenza Per Il Comunista (Partito Dei Carc) é um partido considerado pequeno no país mas que tem apoio da esquerda italiana que sempre exerceu grande poder político, principalmente no pós 1ª Guerra Mundial.

Mas longe de pregar a segregação racial e de orientaçao sexual, o partido italiano defende a classe trabalhadora e tem ideologia de igualdade na distribuição de riquezas entre a população. A figura usada pelo vereador para desabonar a comunidade LGBTQIA+ e então ser vista como uma má influência aos princiíos da família brasileira, foi alterada e usada de maneira errônea para mandar o recado homofóbico.

Manifestação:,

Neste sábado (24), a comunidade LGBTQIA+, com o apoio de outras entidades sociais, organiza uma manifestação em frente a Câmara Municipal de Rio Preto. O ato está marcado para as 15h e vai pedir a punição legal do vereador Anderson Branco, denunciado por homofobia.

Entenda o caso:

Milhares de internautas denunciaram nas redes sociais, na noite de terça-feira (20,) uma postagem do vereador de Rio Preto Anderson Branco (PL). A foto compartilhada no perfil dele do Instagram (@andersonbrancosilva) mostra uma garra preta vestida das cores do arco-íris tentando alcançar uma família mas é impedida por um punho.

A foto faz uma alusão ao demônio (representada pela garra) e a comunidade LGBTQIA+ (representada pelas cores do arco-íris) em forma de um braço que é impedido por um punho ao tentar alcançar a figura de uma família. Internautas revoltados atacaram o vereador nas redes sociais, mensagens como “Que absurdo, vai se tratar”, “Isso é crime!!! Bora denunciar galera”, “O ódio nunca vencerá”. Em menos de duas horas milhares de comentarios repudiando a postagem e pedidos de denúncia foram feitos a plataforma digital, os internautas querem a retirada do perfil do vereador na rede social. O caso foi parar na justiça que recebeu dezenas de representações contra o vereador.

Nota enviada pelo vereador:

A referida postagem, calcada em minha religiosidade e dogmas espirituais, reflete única e exclusivamente aquilo que professo e pratico no âmbito de minha entidade familiar, sem adentrar no mérito do sem número de possibilidades de composição de núcleos familiares que compõem a vida em sociedade, tão rica, dinâmica e legitimada no desenho constitucional atual.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com