Domingo, 25 de Julho de 2021

NASF faz levantamento das ações do primeiro semestre do ano

22/07/2021 as 06:50 | Fernandópolis | Da Redaçao
O Núcleo Ampliado de Saúde da Família - NASF Fernandópolis - registrou durante o primeiro semestre de 2021 um elevado número de acionamentos. Todas as Unidades Básicas de Saúde, além de outros órgãos como o Centro de Especialidades Odontológicas, Santa Casa de Misericórdia de Fernandópolis, Hospital da Criança e Maternidade HCM Rio Preto, dentre outros, demonstraram credibilidade no trabalho da Gestão em Saúde e Equipe Multiprofissional NASF do município.

Os dados foram contabilizados até 22 de junho e ao longo de 173 dias foram realizados 275 acionamentos aos profissionais integrantes do NASF Fernandópolis: Fisioterapeutas, Fonoaudiólogos, Nutricionistas, Psicólogos e Terapeuta Ocupacional.

Consistindo na principal porta de entrada e centro articulador do acesso dos usuários ao Sistema Único de Saúde SUS e às Redes de Atenção à Saúde, as UBS encaminharam ao NASF usuários e famílias com histórias clínicas distintas: Acidente Vascular Cerebral; Puericultura; Amputações; Síndromes Genéticas; Risco de Desnutrição; Pós-Alta Hospitalar; Quedas; Cuidados Paliativos de Câncer; Transtornos de Desenvolvimento, Ocorrências de Luto, dentre outras.

O NASF tem papel imprescindível nos diversos acionamentos, tanto para proporcionar a atuação integrada e compartilhada junto às equipes de Saúde da Família, quanto para qualificar o atendimento aos usuários. As demais ações promovidas pelo órgão foram diversificadas com as adaptações necessárias em virtude do advento da Pandemia Covid-19. Dentre as ações, destacam-se a elaboração de Projetos Terapêuticos Singulares – PTS; Visitas Domiciliares; Orientações; Articulações em Rede, Monitoramentos; Projetos em Saúde. Do total de acionamentos, 51% são do sexo masculino.

CAPACITAÇÃO PROFISSIONAIS DE SAÚDE

A rede municipal de Saúde promoveu uma capacitação sobre o “Trabalho Infantil e as Ações Estratégicas de Enfrentamento para sua Erradicação”. A ação, conduzida pela professora Bel Luchesi que é Assistente Social especialista em políticas públicas e práticas de assistência social, foi direcionada aos médicos, enfermeiros, dentistas, técnicos de enfermagem, agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias.

A capacitação foi on-line e contribuiu para deixar os profissionais aptos na identificação de qualquer tipo de trabalho infantil existente, suas formas de abordagem e das denúncias.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com