Sábado, 23 de Janeiro de 2021

Atletas de 9 modalidades retornam em fevereiro ao CT Paralímpico

14/01/2021 as 08:55 | Brasil | Agência Brasil
As seleções já classificadas à Paralimpíada de Tóquio (Japão) e atletas de modalidades individuais garantidos ou com potencial de ir aos Jogos poderão retornar, a partir do dia 1º de fevereiro, às atividades no Centro de Treinamento (CT) Paralímpico, em São Paulo. Segundo o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), os esportes a serem retomados são: futebol de 5, goalball, vôlei sentado, judô, parataekwondo, bocha, remo, halterofilismo e tênis em cadeira de rodas.

"Esse retorno foi aprovado pelo comitê de crise do CPB, que sempre buscou privilegiar a questão da preparação dos atletas que deverão participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Para isso, foi criado um cronograma para as seleções treinarem em dias/semanas diferentes uma das outras", diz a nota do CPB, enviada à Agência Brasil.

Devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), o CT esteve fechado entre março e junho do ano passado. A reabertura em julho foi inicialmente restrita a medalhistas em Paralimpíadas, ou nos campeonatos mundiais de 2019, nas modalidades natação, atletismo e tênis de mesa. De acordo com o CPB, os atletas deverão assinar um termo de responsabilidade e consentimento e obedecer a um protocolo de testagem frequente, distanciamento social durante a permanência no CT, e normas sanitárias de deslocamento, vestimenta, alimentação e higienização.

Outra novidade é que a partir de 1º de fevereiro o residencial do CT também será reaberto, e poderá ser utilizado durante a semana de atividades. O limite é de um atleta por apartamento ou, se necessário, dois que treinem juntos (um atleta com deficiência visual e seu guia, por exemplo). O restaurante do CT segue fechado, com as refeições servidas nas acomodações, de forma individual.

Torneios suspensos até junho
Priorizando os treinos rumo à Tóquio, o CPB informou nesta quarta-feira (13) a suspensão do calendário de torneios regionais e nacionais do atletismo, halterofilismo, natação e tiro esportivo, no primeiro semestre deste ano. Segundo a entidade, que exerce o papel de confederação dessas modalidades , o avanço da pandemia do novo coronavírus (covid-19), no Brasil e no mundo, a motivou a decidir pela não realização dos eventos.

"Serão realizadas reuniões virtuais, específicas por modalidade esportiva, com dirigentes e treinadores de atletas que tenham chances de participarem dos Jogos Paralímpicos de Tóquio para apresentação e discussão de uma proposta de qualificação, classificação e preparação para os Jogos", disse o diretor técnico do Comitê, Alberto Martins, em comunicado divulgado pela entidade.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com