Domingo, 24 de Janeiro de 2021

Inconformado com alagamentos constantes, dono de posto desabafa

13/01/2021 as 12:14 | Votuporanga | A Cidade
Mais uma vez, o Auto Posto Avenida, no bairro Pozzobon, ficou completamente alagado após a chuva forte que caiu sobre Votuporanga na noite de terça-feira (12). Inconformado, o proprietário do posto, Francisco Adalberto Pires da Silva, desabafou ao jornal A Cidade sobre o que tem enfrentado.

De acordo com o relato do proprietário, os temporais sempre alagam o posto, que fica na Avenida Emílio Arroyo Hernandes. E essa situação acontece há 20 anos, segundo Silva.

Adaptações

Na tentativa de resolver os problemas e evitar prejuízos dos alagamentos, o proprietário chegou a construir uma mureta na parte da frente da loja de conveniência do posto. A ideia, conforme ele explicou, foi colocar uma barreira entre o estabelecimento e as águas que cercam o local durante as chuvas.

Graças a essas precauções, ele disse que hoje em dia os alagamentos não causam prejuízos para o posto. "Em muitos casos, acaba sendo prejuízo para os clientes que estão no posto no momento da chuva, [porque] entra água no carro e no motor", contou.

O proprietário também disse que a água vem da rua Amazonas, passa pela Avenida Brasil, pela ponte que passa por cima da rodovia Euclides da Cunha e vai descendo pela Avenida Emílio Arroyo Hernandes até chegar no posto. "Aqui é como uma bacia", descreveu Francisco Adalberto.

"Acredito que tenha que haver um trabalho de galeria para absorver toda essa água. Já falamos muitas vezes, acionamos vereadores, então toda vez que isso acontece nós comunicamos e acaba indo para a prefeitura", disse Silva.

Outro lado

Em nota ao A Cidade, a Prefeitura de Votuporanga informou que a Avenida Emílio Arroyo Hernandes é um dos pontos críticos de alagamento que constam num levantamento interno e que a secretaria responsável já concluiu o projeto.
Segundo a administração, acabar com os principais pontos de inundações também é um compromisso assumido pelo prefeito Jorge Seba (PSDB) e consta em seu Plano de Governo.

A nota ressaltou que essas obras dependem de recursos estaduais ou federais para serem executadas e que a administração vai pleiteá-los junto aos órgãos competentes. "A expectativa é que esse problema seja resolvido ao longo da atual administração", finalizou a Prefeitura.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com