Sábado, 28 de Novembro de 2020

Com 33 anos, filha de Onevan se elege prefeita no MS

16/11/2020 as 19:07 | Estado de Mato Grosso do Sul | Blog do Cardosinho
A dentista Rhaiza Matos, de 33 anos, foi eleita prefeita de Naviraí(MS), com 8.873 votos, equivalente a 36,49% dos votos válidos. Ela derrotou o atual prefeito da cidade, Dr. Izauri(DEM), que ficou com 7.493 votos, ou 30,81% dos válidos.

Rhaiza substituiu seu pai, Onevan José de Matos, ex-vereador em Jales por dois mandatos e ex-deputado estadual do Mato Grosso do Sul por nove mandatos, que faleceu na sexta-feira, 13, antevéspera da eleição.

Onevan não foi o único candidato a prefeito a morrer antes das eleições desse domingo. Em Passa Quatro(MG), cidade com cerca de 16 mil habitantes, o candidato Antonio Claret (PV) faleceu no sábado, véspera da eleição, e foi sepultado no domingo, dia da votação. Mesmo morto, ele foi eleito com 60,8% dos votos válidos. O TSE terá que decidir o caso.

Também em Minas Gerais, na cidade de Joaquim Felício, o candidato favorito, um padre, faleceu a seis dias da eleição. Edílson dos Santos Xavier (PSD), o Padre Edílson, tinha 50 anos e faleceu em decorrência de múltiplos linfomas (câncer) que comprometeram os pulmões.

Padre Edílson foi substituído por seu candidato a vice, Miguel Felipe Ferreira de Oliveira, o Miguelzinho de Helmar (PSD), que acabou vencendo as eleições, com 54,49% dos votos válidos. Nas urnas, o nome que aparecia era o de Miguelzinho, mas a foto era a do Padre Edílson.

Em Bom Jesus do Itabapoana (RJ), o candidato a prefeito Paulo Sérgio Cyrillo faleceu na quarta-feira, 11, a quatro dias da eleição, vítima de um mal súbito durante uma live. O filho do candidato, que tem o mesmo nome do falecido e é o atual vice-prefeito da cidade, só aceitou concorrer no lugar do pai na sexta-feira, a dois dias da eleição.

Ao fim da apuração, Paulo Sérgio Travassos do Carmo Cyrillo foi eleito prefeito com 32,98% dos votos válidos. Ele derrotou o candidato Roberto Tatu (Republicanos), que obteve 31,17% dos votos.

Em Pedreira, cidade da região de Campinas, quem morreu foi uma candidata a vereadora – Ana Paula Araújo (Podemos) – que era irmã do candidato a prefeito Lica Di Araújo, também do Podemos. Ela foi vítima de um acidente de trabalho ao utilizar o elevador da loja em que era a gerente.
A morte de Ana Paula causou comoção na cidade de 46 mil habitantes, mas não foi o suficiente para eleger o irmão. Lica foi o terceiro colocado, com 22,42% dos votos válidos. O atual prefeito, Hamilton Bernardes Júnior (DEM), foi reeleito com 36,62% dos votos.

E Ana Paula, mesmo morta, recebeu o voto de 79 eleitores de Pedreira, ficando à frente de 57 candidatos vivos, entre eles o Fábio Maluco, o Clóvis Gardenal, o Dirceu Borboleta e o Xande Pinico.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com