Quarta, 28 de Outubro de 2020

Na saúde e na doença: casamentos crescem 143% em setembro

17/10/2020 as 00:00 | Brasil | SBT News
Se os primeiros meses da pandemia no Brasil foram fatais para o mercado de casamentos, isso porque boa parte das celebrações teve que ser adiada, os sinais de retomada com o afrouxamento das medidas de restrição e isolamento no país aparecem nos números da Central Nacional de Informações do Registro Civil (CRC Nacional).

Abril, o mês com menor número de matrimônios em 2020, registrou queda de 61,8% em relação a 2019, foram 25.394 casamentos contra 66.561 no ano passado. Já setembro, mês com maior número de uniões até o momento, registrou 61.799 casamentos feitos pelos cartórios brasileiros contra 80.427 uniões realizadas no mesmo perído de 2019. Em comparação com Abril, o aumento nas celebrações é 143%.

A partir de maio, conhecido nacionalmente como "o mês das noivas", iniciou-se uma gradual recuperação dos casamentos, ainda em menor número que em 2019, mas com forte tendência de aumento, quando foram celebrados 35.711 casamentos no país, 40,6% a mais que o registrado em abril. Em junho, houve 10,5% a mais de celebrações que no mês anterior, com 39.460 registros.

No mês seguinte, julho, os casamentos saltaram para 51.167, um aumento de 29,7% com relação ao mês anterior. Em agosto, os números tiveram uma ligeira queda, com a realização de 48.863 casamentos.

A Paraíba, entre os estados brasileiros, foi o que teve maior crescimento no número de casamentos, se comparados com dados de setembro e abril de 2020. Foram 1.001 celebrações no mês de setembro, frente a 75 realizadas no quarto mês do ano - um aumento de 1.234,7%.

Em seguida, no ranking, estão os estados do Piauí 1.156,7%), Amazonas (1.115,2%), e Amapá (863,6%). Quando avaliados os números totais de casamentos realizados em 2019 e 2020, de janeiro a setembro, os estados do Tocantins e do Amazonas foram os únicos a registrar aumento nas celebrações neste ano, com crescimentos de 24,1% e 3,8%, respectivamente.

Segundo Arion Toledo Cavalheiro Júnior, presidente da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), os dados mostram que, aos poucos, os brasileiros buscam retomar a realização de seus planos. Ele ressalta que por ser um serviço essencial os cartórios não pararam durante a pandemia tendo que reforçar cuidados sanitários e usando da criatividade com cerimônias tipo "drive-thru" e, em alguns estados onde foi autorizado, por videoconferência.

"Nos cercamos de todos os cuidados necessários para que os usuários possam se sentir seguros em momentos tão especiais como a celebração oficial de uma vida a dois", ressalta Arion.

Veja algumas medidas adotadas em casamentos civis pelos cartórios brasileiros durante a pandemia:

- Espaçamento entre as cerimônias ao longo do dia para higienização;
- Permissão de entrada apenas do casal e de duas testemunhas no Cartório para a realização do casamento, sem presença de convidados
- Uso obrigatório de máscaras por todos presentes no local
- Disponibilização de álcool em gel e pias para lavagem de mãos pelos cartórios;
- Uso de canetas próprias para a assinatura do registro de casamento, sem compartilhamento do objeto
- Distância mínima de um metro entre os envolvidos na cerimônia, menos entre os noivos.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com