Terça, 22 de Setembro de 2020

Governo Bolsonaro é aprovado por 49% e desaprovado por 44%

16/09/2020 as 22:00 | Brasil | Poder 360
Pesquisa PoderData mostra que 49% dos brasileiros aprovam o governo do presidente Jair Bolsonaro e 44% desaprovam. As taxas variaram dentro da margem de erro, de 2 pontos percentuais, em relação ao último levantamento, realizado há duas semanas (de 31 de agosto a 2 de setembro). Na pesquisa anterior, 50% avaliavam positivamente o governo e 41% o rejeitavam.

O levantamento indica que, depois de ascender de abril até meados de agosto, as curvas de aprovação ao governo e ao desempenho individual de Bolsonaro (veja os resultados mais abaixo) estabilizaram.

Foram registradas variações negativas mínimas dentro da margem de erro nas últimas 3 pesquisas, o que sugere que, do ponto de vista político, o efeito-demonstração positivo do auxílio emergencial chegou ao seu máximo.

A pesquisa foi realizada pelo PoderData, divisão de estudos estatísticos do Poder360. A divulgação do levantamento é realizada em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes.

Os dados foram coletados de 14 a 16 de setembro, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 2.500 entrevistas em 459 municípios, nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

A estratificação da pesquisa mostra que a aprovação do governo Bolsonaro caiu 10 pontos percentuais nas últimas duas semanas em 2 grupos: o de quem tem 60 anos ou mais (48%) e o de quem recebe de 5 a 10 salários mínimos (40%).

Na região Sul também houve queda. A avaliação positiva do governo passou de 63% para 51% em 15 dias –queda de 12 pontos percentuais.

Já a desaprovação aumentou 13 pontos percentuais entre os idosos. Passou de 34% para 47%. No Sudeste, os que reprovam o governo foram de 43% a 52% de 1 estudo a outro –alta de 9 pontos percentuais em 15 dias.

A avaliação negativa da administração federal também subiu entre os que recebem de 5 a 10 salários mínimos. Passou de 49% para 59% –alta de 10 pontos percentuais.

Quem mais aprova:
homens (54%);
pessoas de 25 a 44 anos (52%);
moradores da região Norte (65%);
quem tem só o ensino fundamental (54%);
os sem renda fixa (51%) e os que recebem de 2 a 5 salários mínimos (51%).

Quem mais desaprova:
mulheres (46%);
pessoas de 16 a 24 anos (53%);
moradores da região Sudeste (52%);
quem tem ensino superior (64%);
quem recebe de 5 a 10 salários mínimos (59%).

TRABALHO DE BOLSONARO

O PoderData também perguntou o que os entrevistados acham do trabalho de Bolsonaro como presidente: ótimo, bom, regular, ruim ou péssimo.

A avaliação positiva do desempenho pessoal do presidente ficou estável, considerando a margem de erro de 2 pontos percentuais. Oscilou de 39% para 38% em duas semanas.

Os que acham o trabalho do presidente Jair Bolsonaro “ruim” ou “péssimo” são 34% –o mesmo registrado há duas semanas. Os que o consideram regular são 25%.

O levantamento mostra que Bolsonaro é mais bem avaliado por homens (41%); moradores da região Centro-Oeste (49%); quem estudou só o ensino fundamental (42%); e pessoas sem renda fixa (43%).

O presidente tem avaliação pior entre mulheres (37%); pessoas de 60 anos ou mais (35%); moradores da região Nordeste (36%); quem tem ensino superior (59%); e os que recebem de 5 a 10 salários mínimos (59%).

ESTRATIFICAÇÃO POR RENDA

O PoderData também mostra como cada grupo socioeconômico avalia o presidente.

A avaliação positiva do trabalho de Bolsonaro entre os desempregados e sem renda fixa (43%) variou dentro da margem de erro. Nesses grupos, o percentual dos que acham a atuação do presidente “ótima” ou “boa” permanece acima da média da população (38%).

O levantamento mostra ainda que entre aqueles que recebem de 5 a 10 salários mínimos, a avaliação positiva do presidente caiu 15 pontos percentuais. Passou de 37% para 22% em duas semanas. Nesse grupo, a rejeição foi de 45% para 59% –alta de 14 pontos percentuais.

OS 25% QUE ACHAM BOLSONARO “REGULAR”

No Brasil pergunta-se se os eleitores acham que o governante faz 1 trabalho ótimo, bom, regular, ruim ou péssimo. A “turma do regular” (25%) é sempre uma incógnita.

O PoderData faz 1 cruzamento das respostas desse grupo com os que aprovam ou desaprovam o governo como 1 todo. Os dados mostram que o percentual daqueles que enxergam o trabalho de Bolsonaro “regular” e hoje aprovam seu governo é de 48%.

O levantamento indica que a aprovação cresceu no grupo. Passou de 41% para 48% em duas semanas –alta de 7 pontos percentuais. A desaprovação ficou estável, com 41%.

AVALIAÇÃO NO NORDESTE

O percentual dos moradores da região Nordeste que aprovam o governo Bolsonaro é de 48%. Eram 40% há 15 dias. A administração federal recuperou a taxa de aprovação registrada há 1 mês na região.

Como mostra o gráfico abaixo, não é impossível que na última pesquisa (há 15 dias) tenha ocorrido algum desvio estatístico e o resultado tenha sido adverso (só 40% de aprovação). É por essa razão que é importante fazer 1 levantamento a cada 15 dias: eventuais erros de amostragem são rapidamente corrigidos. A conclusão é que, no Nordeste, o governo federal parece ser aprovado por uma parcela da população próxima a 50%.

A desaprovação está em 44%. Há duas semanas, eram 50% os moradores do Nordeste que avaliavam negativamente a administração federal.

No Nordeste, 39% dos entrevistados acham a atuação individual do presidente “ótima” ou “boa” –alta de 8 pontos percentuais frente ao levantamento anterior. Vale aqui a mesma observação sobre os dados acima, sobre aprovação do governo: pode ter ocorrido algum desvio estatístico há 15 dias e o trabalho do presidente apenas continua aprovado por cerca de 40% dos eleitores nordestinos, como há 30 dias.

Os que acham o desempenho do chefe do Executivo “ruim” ou “péssimo” são 36% –queda de 7 pontos percentuais.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com