Sábado, 19 de Setembro de 2020

Prefeitura de Jales poderia ter evitado queimadas em mata

10/09/2020 as 08:53 | Jales | Foco News
Diante do cenário devastador causado por um incêndio de grandes proporções que destruiu a maior parte da vegetação da famosa matinha do JACB - que também está entre os bairros Jardim Alvorada, Jardim Arapuã e Nova Jales - o FocoNews reuniu e apurou importantes informações que constroem a história atual deste Sistema de Lazer, que leva o nome de "Lídia Martins Barbosa".

Vivemos em um bioma de transição entre Cerrado e Mata Atlântica, e não é diferente com a matinha, o que caracteriza este espaço como parte importante da história do município que busca um equilíbrio entre o crescimento urbano e a valorização da natureza.

O incêndio da última terça-feira, 8 de setembro, ganhou destaque regional pela sua grandeza. O fogo consumiu uma área equivalente a 40 mil metros quadrados, e animais também foram atingidos. Não é a primeira vez que incêndios são registrados neste local.

Nas redes sociais, moradores questionaram a "falta de atenção" por parte das autoridades, mas sabemos também que a população tem uma parcela de culpa, principalmente as pessoas que descartam lixo no local e aquelas que podem ter iniciado, mesmo que de maneira involuntária, este incêndio.

MAS E AS AUTORIDADES?

Procuramos o vereador João Valeriano Zanetoni, um dos nomes citados por populares. Zanetoni é morador do JACB e apresentou ao FocoNews diversos requerimentos encaminhados para a Prefeitura de Jales, cobrando a limpeza e a roçagem do espaço.

Segundo ele, deveria ter sido feito o preparo do solo com um processo de roçagem. Zanetoni disse também que o incêndio naquela grandeza poderia ter sido evitado: "Acredito que não deixaria de ter o incêndio, mas o procedimento poderia diminuir a proporção do mesmo. Manter os cuidados de limpeza e roçagem para chegar nesta época e não ter este problema!", disse.

NO MÊS SETE

Em 13 de Julho, Zanetoni questionou mais uma vez a manutenção do espaço. Ciente dos riscos, o vereador fez uma previsão que se confirmou. Eis parte da matéria divulgada pela Câmara de Jales: "há risco de ocorrer um novo incêndio no local, na temporada de seca, como em períodos anteriores, o que vai comprometer ainda mais a situação de preservação da área. A gente cobra nesse requerimento para que tome providências, só que ainda não foi feito nada”

Zanetoni justificou que desde 2017 apresentou oito indicações solicitando a roçagem das margens, a construção de calçada, a instalação de alambrado, a construção de aceiros contra incêndios e o plantio de árvores no sistema de lazer. No entanto, nada foi feito.

O Requerimento 80/2020 questionou:

1 – A Prefeitura Municipal tem algum plano de intervenção para preservar e melhorar as condições do Sistema de Lazer “Lídia Martins Barbosa”?

2 – Serão implantados aceiros no entorno da área para evitar um novo incêndio nesta temporada de seca?

3 – Há previsão de plantio de árvores nativas para a recuperação da mata ali existente, a exemplo do que foi feito no Bosque Municipal “Aristóphano Brasileiro de Souza”, após o incêndio que lá ocorreu?

4 – Há alguma previsão de construção de calçadas e instalação de alambrado no entorno desse sistema de Lazer?

Respondido pela Secretaria Municipal de Obras ainda no mês de julho, o requerimento não obteve esclarecimentos referente as perguntas 2 e 3. No documento, a resposta para as questões veio com a mensagem: Resposta de competência da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Meio Ambiente.

O FocoNews questionou a Prefeitura de Jales sobre a falta das respostas neste requerimento. Devido ao horário do fechamento desta matéria, ainda não obtivemos explicações.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com