Terça, 11 de Agosto de 2020

Dado afirma que pode não pagar servidores públicos de Votuporanga

21/07/2020 as 08:33 | Votuporanga | A Cidade
O prefeito de Votuporanga, João Dado (PSD) afirmou, pela primeira vez publicamente, que pode não pagar os salários dos servidores públicos municipais em razão da pandemia do coronavírus. A declaração foi dada em um vídeo postado em suas redes sociais em resposta a uma postagem divulgada pelo vereador Hery Kattwilkel (PTB).

Na gravação, Dado afirma que é falsa a informação de que um orçamento aprovado de um ano para o ano seguinte é de cumprimento obrigatório. Ele diz ainda que a pandemia feriu de morte o orçamento municipal.

“Orçamento é uma projeção, uma previsão e se no meio do caminho ocorre fatos da economia, que é o que está acontecendo com uma pandemia que nunca tivemos no mundo nos últimos 100 anos, e que fere de morte as receitas públicas, é perfeitamente possível que o poder público não pague seus servidores públicos se por acaso isso for necessário”, disse o chefe do Executivo.

O prefeito afirma ainda que muita coisa mudou desde a gravação do vídeo no Parque da Cultura, em 31 de maio, quando ele disse que não corria nenhum risco dos servidores ficarem sem salário, pois seu governo teria feito a “lição de casa”.

“Lá, em 31 de maio, nós tínhamos 61 casos confirmados de Covid e cinco óbitos. Hoje nós temos 959 casos confirmados e 25 óbitos (números do dia 15). Portanto estamos vivendo uma pandemia que a cada dia é uma situação diferente. Só no mês de junho perdemos mais de R$ 1,2 milhão das nossas receitas previstas no orçamento de 2020, que foi apresentado em agosto de 2019. É importante salientar que o nosso governo tem feito sim a lição de casa desde janeiro de 2017, porém nós não prevíamos, nem quando fizemos o orçamento de 2020, que fosse ocorrer uma pandemia mundial”, completou.

O embate
O novo embate entre o prefeito e o vereador se deu em razão do polêmico projeto para suspensão dos repasses patronais ao Votuprev, que já foi rejeitado por duas vezes pela Câmara Municipal. Hery afirmou, em uma postagem nas redes sociais, que o prefeito e secretários estariam ameaçando os servidores para que a iniciativa voltasse a ser debatida e aprovada sob risco deles (servidores) ficarem sem salários.

“Fiquei sabendo que alguns funcionários de secretarias da Prefeitura estão indo nas secretarias e ameaçando os servidores de que se não for aprovado aquele projeto que suspende o repasse da Votuprev vocês (servidores) ficariam sem 13º”, disse o vereador na gravação.

Dado convocou o secretário da Fazenda, Diogo Mendes, para falar sobre o assunto, o qual confirmou que de fato houve uma visita com essa pauta na Secretaria da Educação, porém não com ameaças.

“Realmente nós estivemos na Secretaria da Educação, como visitaremos todas as secretarias, levando aos nossos funcionários a realidade orçamentária da Prefeitura. Porque afinal nós estaríamos insistindo tanto nesse projeto de lei? Justamente porque essa negociação com a Votuprev tende a dar uma corrigida no caixa da Prefeitura que vem sentindo e muito a questão da pandemia, levando à possibilidade de em um determinado momento nós não termos a condição de pagar o salário do funcionário em dia, assim como também atender os nossos fornecedores”, concluiu.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com