Terça, 07 de Julho de 2020

Santa Casa de Jales sobrevive sem verbas de municípios da região

31/05/2020 as 06:50 | Jales | Foco News
Por mais repetitiva que possa ser, a informação nunca é demais. A pandemia de coronavírus tem despertado sinal de alerta na maioria das pessoas que se mostram preocupadas com a situação de Jales e região, especialmente neste momento de aumento dos casos confirmados e graves da Covid-19. Durante esta semana, a ocupação dos leitos de UTI da ala especial que atende pacientes com síndromes gripais na Santa Casa de Jales chegou a 83,3%, e isso preocupou a população. Dos seis leitos disponíveis neste setor, cinco estavam preenchidos.

No momento, até o fechamento desta matéria e com os últimos números do boletim epidemiológico divulgado na sexta-feira, 29, a ocupação era de 66,67%, com quatro leitos de UTI ocupados neste setor (2 pacientes de Jales, 1 de Pontalinda e 1 de Urânia). Ainda segundo o boletim, a ocupação da UTI pediátrica (1 leito) está em 100%, e dos dez leitos clínicos disponíveis, dois estão ocupados (20%).

Hoje, a entidade atende a população de 16 municípios: Jales, Aparecida DOeste, Aspásia, Dirce Reis, Dolcinópolis, Marinópolis, Mesópolis, Palmeira DOeste, Paranapuã, Pontalinda, Santa Albertina, Santa Salete, Santana da Ponte Pensa, São Francisco, Urânia e Vitória Brasil. O número total destes habitantes gira em torno de 100 mil pessoas.

REGIÃO

Dezenas de internautas questionaram a nossa reportagem referente a um possível repasse de valores dos municípios da região para a instituição.

Solicitamos informações junto ao setor de comunicação da Santa Casa de Jales que disse que as cidades atendidas apenas fazem contribuições em relação ao banco de sangue da entidade e que não existe nenhum repasse mensal por parte das cidades. O único município que faz uma contribuição para a Santa Casa, segundo as informações da assessoria, é Urania, com um valor de R$ 1.000,00 por mês.

A Santa Casa se mantém através de recursos adquiridos pelo empenho de governos e políticos, através das ações do setor de captação e também gera receita pelas doações da população e o financiamento do Sistema Único de Saúde - SUS.

Municípios da região também estavam na lista para receber os recursos do governo federal e estadual para enfrentamento e combate a pandemia de coronavírus e poderiam já estar ajudando a entidade. Em entrevista ao jornal do povo da Rádio Assunção FM, o prefeito de Jales, Flávio Prandi Franco, o Flá, convocou os prefeitos da região para uma ajuda emergencial para a Santa Casa em meio a pandemia e a possibilidade de credenciar novos leitos: "A região precisa se mobilizar em relação a Santa Casa. Os prefeitos estão bem intencionados e precisamos avançar. Quanto mais recurso a gente ter para pagar o custeio da equipe de profissionais, mais leitos vamos ter!", disse.

Flá também informou que o custo para manter uma equipe que cuidaria de pelo menos dez novos leitos para a Santa Casa seria de R$ 150 mil reais. "Precisamos que os prefeitos coloquem a mão no bolso com os recursos que receberam para ajudar a Santa Casa. Fica fácil pro prefeito só colocar na ambulância e mandar pra Santa Casa, mas precisa também ajudar pagar essa conta!", disse.

Alguns municípios promovem ações de maneira esporádica para arrecadar recursos para a Santa Casa de Jales. Desde o início da pandemia, a Santa Casa de Jales registrou dois óbitos por Covid-19 de cidades da região. Um homem de Pontalinda e uma mulher da cidade de Dolcinópolis.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com