Quinta, 19 de Setembro de 2019
Eu quero. Quando tenho, não valorizo
24/07/2019 as 15:58 | Fernandópolis | Julio Cesar
É uma tendência que nós encontramos no ser humano de querer algo e depois que o possui não dá o devido valor. Encontramos este hábito em vários âmbitos da vida, queremos muito uma casa e logo que estamos dentro dela pensamos em uma maior, ou ainda queremos muito um carro e quando conseguimos logo pensamos num outro mais moderno e mais bonito.

A prisão do querer é a que está mais cheia no mundo. É normal, todo ser humano ter este tipo de sentimento de insatisfação, querer sempre algo melhor, viver em um lugar ou em condições melhores.

Viajando o mundo tive oportunidade de conhecer vários países e muitos povos diferentes, vejo que nossa cultura, é uma das que demonstra com mais veemência a falta de gratidão quando conquista algo, e percebo isso de uma forma mais acentuada do que em outras culturas que pude ter contato e conhecer. Somos um povo que vive em um dos melhores países do mundo, e muitos de nós, talvez pelo fato de não conhecer outros lugares, julgamos o Brasil como uma das piores nações do mundo. Não estou falando que moramos em um lugar perfeito, mas nada é perfeito, sempre há o que mudar e melhorar, nosso país não é diferente.
Em mais de uma ocasião ao regressar nesta terra tive vontade de beijar este solo, com todas as dificuldades econômicas, políticas, estruturais, sociocultural e tantas outras que poderia citar aqui que enfrentamos e acompanhamos todos os dias nos noticiários. Existem muitos lugares bem piores, em que muitas vezes a vida não tem o mínimo valor.

A verdade em tudo que exemplifiquei é que nunca poderemos ser felizes se não dermos valor àquilo que conquistamos. Muitas vezes a tristeza, a preocupação com o que nos falta nos tira alegria e o prazer de usufruir daquilo que nós já conquistamos. Precisamos valorizar aquilo que possuímos, desfrutar, agradecer, desenvolver um coração agradecido para fugir desse cárcere. É cada vez mais alto o número de indivíduos com o sentimento de frustração por perderem algo que não foi dado devido valor, quando falamos de algo material, penso que pode ser superável, mas quando nos referimos a pessoas, nem sempre pode se haver a recuperação.

Valorize sua esposa, seu esposo, os seus filhos, seus verdadeiros amigos, o pão que está sobre a sua mesa aprendendo a dar graças por ele. Tenha a satisfação e desfrute daquilo que você conquistou, das pessoas que Deus colocou ao seu lado, pois elas não são eternas. Ame e cuide e não espere perdê-las para dar valor.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com