Domingo, 26 de Maio de 2019
Polícia realiza nova operação contra venda de vagas de medicina
18/04/2019 as 14:33 | Região | SigaMais
A Polícia Civil de Assis desenvolveu nesta quarta-feira (17) a segunda fase da Operação Asclépio, em Andradina e na cidade vizinha Murutinga do Sul. Foram encontrados 127 automóveis atribuídos pelas autoridades à quadrilha que vendia vagas em faculdades de medicina, apontados como frutos da prática criminosa relacionada à investigação.

As investigações tiveram início através de notícia de eventual esquema de fraude no vestibular para o curso de medicina da Fundação Educacional do Município de Assis (Fema), ocorrido em abril de 2017, onde sua direção teria descoberto que terceiras pessoas haviam se passado por cinco candidatos e realizaram as provas.

Entretanto, a entidade organizadora do vestibular – Vunesp – constatou inconsistências nas identificações datiloscópicas, assinaturas na folha de respostas e também nas imagens captadas dos candidatos, com as coletadas dos alunos aprovados e posteriormente matriculados no curso.

Assim, foi instaurado o Inquérito Policial nº 01/2018 para apurar os crimes de organização criminosa (Art. 2º da Lei nº 12.850/2013), estelionato (Art. 171 do Código Penal Brasileiro) e falsificação de documento público (Art. 297, também do Código Penal).

No curso das investigações, a Polícia Civil identificou pessoa de Adeli de Oliveira como o principal articulador de engenhoso esquema de venda de vagas para ingresso no curso de medicina e, igualmente, no processo seletivo de transferência de alunos para o mesmo curso em faculdades do Estado de São Paulo, tudo mediante pagamento de valores entre R$ 80 mil e R$ 120 mil por vaga, negociados de forma parcelada ou até mediante permuta de bens móveis e imóveis.

Com o avanço das diligências, apurou-se a constituição de sofisticada organização criminosa composta de três grupos, todos interligados, sendo um grupo familiar, o segundo seria um grupo dos captadores e vendedores de vagas, e o terceiro grupo com intermediários na Universidade Brasil - medicina de Fernandópolis.

Prisões, buscas e apreensões

Na sexta-feira da semana passada (12), data da deflagração da operação, foram cumpridos 17 mandados de prisão temporária e 55 mandados de busca e apreensão onde foram arrecadados diversos materiais que estão sendo analisados, assim como constatadas provas indiciárias do envolvimento de outras pessoas, além das já presas.

Já os 127 veículos identificados e bloqueados na manhã desta quarta-feira (17), estavam distribuídos em estabelecimentos de comércio de automóveis na cidade de Andradina, em consignação, sendo proprietário dos mesmos Adeli de Oliveira, 54 anos, morador na cidade de Murutinga do Sul.

Todos os veículos foram bloqueados e serão inseridos no espólio de bens, frutos da atividade criminosa. Suspeita-se que entre os veículos encontrados, grande parte seja oriunda de pagamento pelas vagas em faculdades de medicina, já que a quadrilha negociava inclusive valores parcelados.

Diante do cenário, o delegado de polícia encarregado do inquérito policial acionou a Delegacia Regional Tributária, Regional Araçatuba, que designou quatro fiscais estaduais para realizarem vistoria nas revendedoras de automóveis de Andradina.

Polícia divulga fotos dos clones

A Polícia divulgou a fotografia dos “clones” que participaram das provas de vestibular no lugar dos verdadeiros candidatos, na esperança que sejam denunciados, enquanto aguarda o resultado dos exames dactiloscópicos coletados pela VUNESP na data do fato, que foram solicitados aos 26 estados da Federação e o Distrito Federal, visando a identificação dos criminosos.

A polícia Civil também pede ajuda da população para identificar os criminosos. Quem souber da identidade de referidas pessoas pode auxiliar através do telefone 181 (disque denúncia), junto à Delegacia da Polícia Civil de Assis pelo telefone (18) 3302-9222 e e-mail assis.deinter8@policiacivil.sp.gov.br, e também junto ao Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior – 8 (Deinter/8 de Presidente Prudente), pelo telefone (18) 3901-3450 e e-mails uip.deinter8@policiacivil.sp.gov.br ou deinter8.pprudente@policiacivil.sp.gov.br.

As denúncias podem ser encaminhadas também à delegacia da Polícia Civil mais próxima, fazendo referência à investigação de fraudes no vestibular de Assis.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com