28/11/2014 | Tempo: Min: C / Max: C
Eleições 2008
 
Em Novo Horizonte, Toninho Belão foi eleito com 68,41%
10/10/2008 - as 09:03:00
Novo Horizonte - Novo Horizonte é a segunda maior cidade da região de Catanduva. Toninho Belão (PSC) é o prefeito eleito com 13.709 votos ou 68,41% da votação. O concorrente, Cléber Gaúcho (PMDB) teve 6.330 votos. O município contou com 26.132 eleitores.

O Notícia da Manhã entrevistou Belão, de 66 anos de idade, cujo nome verdadeiro é Antônio Vila Real Torres.

Notícia da Manhã - Como considera sua vitória?
Belão - Considero minha vitória como a vitória do povo. Desde o início de nossa campanha sempre utilizei o mesmo slogan: “Se conseguir chegar lá, o povo de Novo Horizonte, minha querida cidade, vai ganhar muito. E vão ganhar, pois assumimos um compromisso com a nossa população, que acreditaram em nosso Plano de Governo e agora eu vou mostrar para cada um deles que, quando me escolheram, eles não estavam errados.”

NM - Sua campanha eleitoral foi mais no corpo-a-corpo? Fez comícios?
Belão - Baseou-se em dois aspectos, mas seguindo orientação do Toyota (prefeito atual) visitei todos os bairros, todas as casas, e esse corpo-a-corpo me fez perceber o que realmente as pessoas gostariam que fosse melhorado. Posso dizer que aprendi muito, muito mesmo com as pessoas que conversei. Quanto aos comícios, fizemos em torno de 15, sempre com o mesmo intuito: apresentar o nosso Plano de Governo.

NM - Qual a principal mensagem que passou aos eleitores?
Belão - Passei a mensagem verdadeira, o que eles gostariam de ouvir. Falei de saúde, de educação, de social, de agricultura, de esportes, apresentei o que vamos fazer em benefício de Novo Horizonte.

NM - O papel da vice candidata foi essencial em sua vitória?
Belão - Muito. A vice prefeita Ivone Ruiz é uma pessoa que desenvolve um papel muito forte na área social da cidade. Além de ser vereadora por dois mandatos seguidos, ela conhece realmente as causas do povo. E isso é muito importante, afinal, tendo uma pessoa como ela ao nosso lado durante quatro anos, vamos conseguir desenvolver um trabalho produtivo e fazer com que Novo Horizonte continue crescendo.

NM - A campanha exigiu muitos gastos?
Belão - Gastamos o essencial, o suficiente para sermos eleitos.

NM - Como ficou sua base política na Câmara de Vereadores?
Belão - Nossa. Essa é uma das respostas que me deixa mais contente. Conseguimos, além de nos eleger, conquistar sete das nove cadeiras do legislativo municipal. Temos a maioria absoluta na Câmara. Isto é muito bom para o prefeito e, principalmente, para a cidade.

NM - O prefeito Toyota o apoiou. Já estuda o secretariado e vai aproveitar alguns da gestão Toyota?
Belão - Quero deixar bem claro que o apoio do Toyota não está ligado à escolha de minha equipe de trabalho. Ele mesmo disse para que eu ficasse à vontade na hora de montar a nossa equipe. Vai haver mudanças, mas posso garantir que já estou de olho em membros da equipe dele (Toyota), sim, mas isto só vou divulgar na hora certa.

NM - Tem conhecimento da situação financeira atual da Prefeitura?
Belão – Tenho, e muito. O Toyota, quando assumiu a Prefeitura em 2001, encontrou a casa bagunçada, com muita dívida. Através de sua conduta séria e honesta, conseguiu novamente conquistar a confiança dos fornecedores. Hoje, pode-se dizer que a Prefeitura é outra. Ele (Toyota) vai entregar a casa em ordem e, o melhor, com dinheiro em caixa. Para 2009, temos um orçamento estimado em R$ 63 milhões.

NM - Poderia citar prioridades em seu início de Governo?
Belão - Como já disse e volto a repetir, logo que assumirmos, Ivone Ruiz e eu vamos reunir nossa assessoria jurídica para estudar a legalidade de se implantar convênio médico para os funcionários públicos municipais, além de darmos seqüência às obras que o Toyota não conseguiu realizar, como a construção de uma Creche no Jardim Canaã, cujo recurso (R$ 700 mil), já se encontra nos cofres públicos municipais, além de tantas outras.

NM - Seu passado de trabalho na cidade ajudou-o na campanha?
Belão – Ajudou e muito. A pessoa, quando se propõe a sair candidata a prefeito, ela deve, acima de tudo, ter um histórico de trabalho em benefício da cidade. E eu posso dizer que tenho. Fui Provedor da Santa Casa de Misericórdia da cidade por 12 anos. Fui um dos fundadores da APAE; faço parte de várias entidades assistenciais e de associações ligadas ao agronegócio.

NM – Com essa votação, aumentará a responsabilidade?
Belão - A votação que eu obtive, 68,41% dos votos válidos, aumenta a minha responsabilidade, pois expressa uma confiança muito grande do eleitorado no nosso trabalho. Para corresponder a essa confiança, vou trabalhar até o limite de minhas forças, para manter o crescimento de Novo Horizonte e avançar em todos os setores em que o Poder Público tenha participação. Vou exigir o mesmo da minha equipe de trabalho, pois sei que há muito a ser feito e a cidade não pode esperar. (Antonio Sergio R. Silva, Barbosa)
sua opinião
rodape