Quinta, 17 de Outubro de 2019
Polêmica envolvendo homens em creches da região chega na Alesp
09/10/2019 as 18:00 | Araçatuba | SBT Interior
A polêmica envolvendo a atuação de homens na rede municipal de ensino de Araçatuba chegou na Alesp (Assembleia Legislativa de SP).

A deputada do PSL, Janaína Paschoal, comentou a decisão da Prefeitura de Araçatuba e da Câmara Municipal, que aprovou o que os agentes escolares têm, entre outras funções, a responsabilidade de dar banho, limpar e trocar fraldas de bebês.

O caso gerou revolta e protestos de mães que utilizam o serviço público na internet. Muitas delas foram até o Legislativo, na sessão da última segunda-feira (9), para protestar contra os vereadores.

"Agente escolar homem dando banho em bebê pode ser legal, mas é imoral", dizia uma das faixas exibidas pelas mães durante a sessão.

​Segundo a deputada, a medida é preocupante e pode passar um constrangimento desnecessário.

“É óbvio que existem pessoas boas e más, do sexo feminino e masculino (…) ninguém está dizendo que um profissional por ser homem vá cometer algum tipo de maldade com as criancinhas e ninguém está dizendo que o fato de a profissional ser mulher garanta que alguma coisa errada também não possa acontecer. O problema é que as mães estão agoniadas porque não se sentem confortáveis em ter um homem limpando os seus bebês”, disse.

O cargo de agente escolar foi criado ​em 2017​. Atualmente, 38 agentes escolares do sexo masculino atuam nas escolas de educação infantil. Ao todo, 43 profissionais homens fazem parte da rede, que possui 39 escolas e mais de 7 mil crianças.

​A Prefeitura de Araçatuba afirma que as tarefas são planejadas e desenvolvidas por pedagogos e que contam com auxílio dos agentes escolares, ou seja, há sempre mais de um profissional no mesmo ambiente.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com