Domingo, 08 de Dezembro de 2019

Dono de Frigorífico contesta notícia e aponta novos fatos

07/08/2019 as 07:00 | Fernandópolis | Da Redaçao
O atual administrador da planta do antigo Frigorífico Mozaquatro em Fernandópolis, Adilson da Silveira Lima, que também é proprietário do Grupo Akoben e sócio da empresa Premier Foods, contestou notícia publicada pelo portal regiaonoroeste.com com o título “Desavença entre sócios coloca em risco o futuro do frigorifico”.

Lima salientou em nota oficial gravada que o ato não está configurado como apenas uma desavença, mas sim um crime em andamento e “nós estamos sendo vítimas de estelionato de um ex-sócio", de maneiro tortuosa e obscura, buscou a propriedade total da empresa e isso já está sendo resolvido. Lamento muito pois é muito sofrimento. Nós assumimos a empresa em novembro de 2018. Sofremos, lutamos junto com o pessoal que está aqui conosco para conseguir fazer esse negócio funcionar, inicialmente solicitando Direito de Resposta.

Ele falou que não furta da responsabilidade de fazer os pagamentos e questões salariais que existira e estamos sangrando para que se resolvam. Há cerca de um mês atrás iniciamos as operações, com um mês estável, com aumento da carteira de clientes e outros negócios em andamento. “Essa manobra de má fé afetou, mas não derrubou”.

Categoricamente afirmou que não há salários atrasados e agora dia 2 de julho foram feitos no prazo e o salário de hoje (dia 7) serão pagos. “Estamos tranquilos porque os funcionários estão do nosso lado, se juntaram para defender a planta na última segunda-feira, de livre e espontânea vontade e quem esteve aqui viu. “Nós venceremos, prosseguiremos e teremos sucesso no negócio”.

“Não tenho nenhuma relação pessoal com esse suposto novo proprietário. Ele (Luiz Teixeira Filho) foi admitido como novo sócio da empresa, apresentado por uma pessoa de confiança e nós professamos a mesma fé e a mesma denominação religiosa, ou seja, frequentamos igreja da mesma bandeira. Isso não significa que somos iguais e infelizmente pessoas usam o nome de cristão para fazer as cosas erradas e que as pessoas se protejam e não de confiança. Deus não está nisso”.

Lima colocou todos os funcionários a disposição para serem questionados por qualquer pessoa e perguntar como está o clima aqui dentro, se estão com os salários atrasados e sem tem situação ruim entre nós.

O administrador afirmou que não haverá demissão, mas a porta do frigorífico está sempre aberta para quem quiser sair, se não estiver satisfeito e pra entrar está sempre aberta para pessoas que querem trabalhar, que estão aqui para agregar e prosperar.

Adilson da Silveira Lima disse que este ex-sócio estaria alardeando entre os parceiros comerciais e funcionários que já existe uma ordem de prisão contra ele, inclusive pela polícia federal, mencionando que teria parente ou conhecido na polícia federal em São José do Rio Preto. “É uma tentativa torpe de me intimidar, para que saia do negócio. Sou ficha limpa e eu nunca tive processo no meu nome e em nenhuma instância, mas ele tem, ele é estelionatário tem ficha e está cometendo estelionato, além de difamar a minha honra”, concluiu.

OUTRO LADO
O RN também foi procurado pelo outro sócio Luiz Teixeira Filho, por meio de uma secretária de nome Ingred, pedindo espaço para se manifestar sobre a notícia publicada pelo portal. A reportagem obteve o telefone particular de Luiz e por volta das 16h00 nesta terça-feira, dia 6, o contato foi efetuado e o próprio Luiz disse que esperaria a manifestação da parte contrária para se manifestar por meio de uma nota oficial com direito de resposta.
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com