Terça, 07 de Abril de 2020

Quatro casos de agressão contra mulheres são registrados

25/02/2020 as 19:39 | S. J. do Rio Preto | DL News
Uma professora de 49 anos registrou boletim de ocorrência nesta segunda-feira (24) após o namorado dela, que é fisioterapeuta, agredi-la por não querer ir para o rancho com ele.

Segundo informações do boletim de ocorrência, eles namoram há cinco anos e o fisioterapeuta constantemente falta com respeito e a xinga. Ele teria mandado mensagens que denegriam sua imagem após ela se recusar a ir para um rancho em Fronteira(MG).

Na segunda-feira, por volta das 20h, ele teria ido até a casa dela e começou a xingar a mulher. Segundo ela, o fisioterapeuta estava muito exaltado e ela pedia que ele se acalmasse pois na casa estavam o pai e o filho dela.

Em certo momento da discussão, ele teria dado um soco e um tapa no rosto dela, chegando a deixá-la sem sentido por alguns instantes. Devido ao barulho, seu filho, de 17 anos, saiu da casa para tentar defender a mãe, mas foi impedido para que não houvesse agressões entre eles.

Após toda a discussão o autor deixou o local. A vítima foi orientada sobre o prazo de seis meses para representar criminalmente contra o autor e a comparecer na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

Outro caso de violência aconteceu contra uma designer de 34 anos. Ela e o marido se desentenderam após uma festa de família, na madrugada desta terça (25), e ele teria a agredido dentro do carro.

Segundo o boletim de ocorrência, a vítima apresentava vários ferimentos na cabeça, nos braços e no rosto. Questionada, ela informou que foi agredida pelo homem e que a irmã dela presenciou o ocorrido.

Todos foram encaminhados para a delegacia, onde o homem pagou fiança de mil reais e foi liberado.

Outra mulher, uma atendente de 22 anos, registrou ter sido agredida pelo ex-marido também na madrugada desta terça-feira. Ela contou que estava no hospital com o filho, porém a carteirinha do convênio estava com o pai da criança.

Quando ele foi até o local para entregar, eles teriam discutido no estacionamento do hospital e ele teria agredido fisicamente, não deixando lesões aparentes.

Um quarto caso foi registrado por uma mulher que alegou ter levado um soco do marido dela após recusar-se a dar dinheiro para ele poder ir comprar drogas. Depois disso ele ainda deixou a casa e disse que iria morar em outro lugar.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com